Protesto

Braide articula pedido de urgência para votação de projeto de reajuste seletivo de professores

Prefeito de São Luís enviou projeto de lei a Câmara Municipal com texto que prevê reajuste a menos de 2,5% dos professores da rede municipal de ensino.

Carla Lima/Editora de Política

- Atualizada em 26/03/2022 às 18h09
Professores municipais estão em frente a Câmara de São Luís para tentar diálogo com vereadores e evitar votação de proposta de reajuste seletivo de docentes
Professores municipais estão em frente a Câmara de São Luís para tentar diálogo com vereadores e evitar votação de proposta de reajuste seletivo de docentes (divulgação)

SÃO LUÍS - O projeto de lei que concede reajuste salarial para parte dos professores da rede municipal de ensino de São Luís deve ser votado ainda esta semana. A estratégia da Prefeitura de São Luís é buscar junto à sua base na Câmara Municipal um pedido de urgência para apreciação do texto sem levar em conta os interstícios previstos no regimento interno da Casa. Sobre a proposta, professores de nível superior estão no legislativo municipal tentando diálogo com os vereadores para evitar a votação.

O protesto dos docentes ocorrer porque a gestão do prefeito Eduardo Braide (Podemos) enviou projeto de lei concedendo cerca de 33% de reajuste salarial (referente ao aumento dado pelo governo federal no piso salarial do magistério) somente para os professores municipais de nível médio. Os de nível superior não estão incluídos.

Segundo dados do Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino de São Luís (SindEducação), o município tem cerca de 150 professores de nível médio entre os mais de 7 mil docentes. Ou seja, menos de 2,15% do total de professores da rede municipal de ensino da capital terão direito ao reajuste salarial se a proposta de Braide for aprovada na Câmara Municipal.

E Eduardo Braide já traçou a estratégia para garantir o aumento salarial seletivo. Um dos vereadores de sua base, ainda nesta quarta-feira, 9, deverá pedir urgência na tramitação da proposta para votação imediata.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.