Estado Maior

Câmara de São Luís instala hoje CPI do Transporte Público

Garantia foi dada pelo presidente da Casa, Osmar Filho (PDT), durante sessão ordinária da terça-feira, 23; previsão de horário para a instalação da comissão às 15h

Imirante

- Atualizada em 26/03/2022 às 19h02
Presidente Osmar Filho disse que CPI será instalada hoje na Câmara dos Vereadores
Presidente Osmar Filho disse que CPI será instalada hoje na Câmara dos Vereadores (Leonardo Mendonça)

A Câmara Municipal de São Luís tem previsão de instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Transportes nesta quarta-feira, 24, às 15h. Na sessão da terça-feira, 23, ao ser interpelado pelo vereador Chico Carvalho (PSL) sobre os requerimentos que pediram a abertura da investigação no sistema do transporte público da capital, o presidente da Casa, vereador Osmar Filho (PDT) confirmou a instalação.

O que não foi esclarecido é qual o requerimento que vai valer para a instalação da CPI. Os vereadores Chico Carvalho e Marquinhos Silva (DEM) apresentaram a propostas, mas conforme disse o próprio Osmar Filho, por se tratar de matéria de igual teor, somente um será aceito.

Se instalada de fato, a comissão chega em um momento que há indicativo de nova paralisação de rodoviários devido a acordos não cumpridos após negociação para encerrar a greve do início de novembro.

O deputado Yglésio Moyses (PSDB) tratou do assunto na Assembleia Legislativa e afirmou que os empresários reclamam de que o subsídio de R$ 4 milhões acertado com a Prefeitura de São Luís não chegou às empresas o que vem dificultando o cumprimento dos acordos trabalhistas.

Sobre o que disse o parlamentar tucano, a Prefeitura de São Luís não se pronunciou.

Paralisação

Além da possibilidade de nova greve dos rodoviários, a Prefeitura de São Luís enfrentará paralisação dos professores municipais.

Eles protestam por reajuste salarial, valorização da categoria e melhores condições de trabalho já que maioria das escolas municipais precisa de reformas urgentes.

Os docentes querem abrir um canal de diálogo com a gestão municipal para negociar as reivindicações.

Sem diálogo

O sindicato da categoria, no chamamento para a paralisação, disse que o prefeito Eduardo Braide – quando candidato – se reuniu com a entidade para debater os problemas da categoria.

Na ocasião, ainda de acordo com o sindicato, Braide tinha em sua pauta a liberação dos precatórios do Fundef, a ampliação da jornada de professores e o reajuste salarial.

Depois de eleito, não houve diálogo e a troca de titular da Secretaria Municipal de Educação (Semed) é visto como um problema para as conversas entre o Poder Público e os educadores.

Pode manter

O secretário de Educação do Estado e também pré-candidato ao governo do Maranhão pelo PT, Felipe Camarão, disse no programa O que Interessa da Mirante FM que pode manter sua corrida pelo Palácio dos Leões mesmo se o governador Flávio Dino (PSB) fizer sua escolha no próximo dia 29.

Esta decisão, porém, não será tomada individualmente. Explica-se: como Camarão foi aceito para ser pré-candidato, ele agora depende do partido para desistir ou manter sua pré-candidatura.

Votação

O vice-governador Carlos Brandão e mais cinco membros do PSDB do Maranhão foram a Brasília no último domingo, 21, para participar das prévias do partido para a escolha do nome que disputará a eleição para Presidente da República.

Entre os tucanos que conseguiram votar está também o deputado estadual Wellington do Curso. Tanto o parlamentar quanto o vice-governador são favoráveis à candidatura do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

Prévias

As prévias do ninho tucano ainda não terminaram devido a problemas no aplicativo que permitia a votação em todo o Brasil.

Somente 8% dos tucanos conseguiram votar e do Maranhão somente os que foram a Brasília garantiram a participação no processo.

Além de Leite, concorrem ainda o governador de São Paulo João Dória e também o ex-prefeito de Manaus, Arthur Vigílio.

Interferência

A ex-deputada estadual Andrea Murad emitiu nota na tarde da terça-feira, 23, criticando uma suposta interferência do governador Flávio Dino (PSB) nas prévias do PSDB.

Segundo Murad, Dino impediu que Dória viesse ao Maranhão fazer sua campanha interna.

Andrea Murad disse que é a favor da candidatura de João Dória à Presidência da República e classificou de ditador o governador pela suposta interferência.

E mais:

- Se houve algum tipo de interferência para impedir a campanha de João Dória no Maranhão partiu do próprio vice-governador Carlos Brandão.

- Ele é o presidente estadual do PSDB e um dos 12 pré-candidatos a governador do PSDB que apoiam Eduardo Leite. Dória tem apoio de dois.

- O vereador Chico Carvalho nega que o PROS será presidido pelo ex-deputado Waldir Maranhão. Carvalho assumirá o partido no Maranhão assim que conseguir se desfiliar do PSL.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.