Investigação

Polícia apresenta acusados de explodir Banco do Brasil, no Calhau

Um dos presos comandava as ações criminosas de dentro do presídio.

Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h12
A polícia apresentou apenas Joel Maia Reis e Alexsandro Falcão Olimpo, pois Paulo Roberto Gomes Silva está hospitalizado desde o dia 18, quando foi baleado durante confronto com a polícia.
A polícia apresentou apenas Joel Maia Reis e Alexsandro Falcão Olimpo, pois Paulo Roberto Gomes Silva está hospitalizado desde o dia 18, quando foi baleado durante confronto com a polícia. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS – Na tarde desta terça-feira (25), a Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), realizou uma coletiva de imprensa para apresentar o balanço da operação que resultou no cumprimento aos mandados de prisão de três homens, suspeitos de envolvimento na explosão da agência do Banco do Brasil, no bairro do Calhau, no último dia 3 de junho.

Relembre o caso:

Criminosos explodem agência bancária da Av. dos Holandeses, no Calhau

Suspeitos de explodir agências bancárias são baleados em confronto com a polícia

Foram presos, nos últimos dias: Paulo Roberto Gomes Silva, que foi preso na última terça-feira (18), durante perseguição policial na Vila Conceição; Joel Maia Reis, que coordenava as ações criminosas de dentro do sistema penitenciário; e Alexsandro Falcão Olimpo, que foi preso na quarta (19), na Vila Conceição, após as investigações apontarem a participação no crime.

A polícia apresentou apenas Joel Maia Reis e Alexsandro Falcão Olimpo, pois Paulo Roberto Gomes Silva está hospitalizado desde o dia 18, quando foi baleado durante confronto com a polícia.

Durante as prisões dos acusados, a polícia apreendeu drogas, armas e até uma dinamite que seria utilizada em mais uma explosão de agência bancária em São Luís.

A polícia continua investigando o caso, para identificar mais pessoas envolvidas no caso.

Ouça, na reportagem de Alessandra Rodrigues da Mirante AM, mais detalhes sobre as investigações e prisões dos acusados.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.