Crime bárbaro

Violência em alta: 40 casos de feminicídio foram registrados em 2022 no Maranhão

Uma das últimas ocorrências foi no dia 12 deste mês, e a vítima foi encontrada com uma faca cravada no pescoço, nas margens da BR-226, em Presidente Dutra.

Imirante.com

- Atualizada em 13/09/2022 às 16h20
Maria Raimunda Moreira foi morta a golpes de faca, em Presidente Dutra.
Maria Raimunda Moreira foi morta a golpes de faca, em Presidente Dutra. (Facada)

PRESIDENTE DUTRA -  Quarenta feminicídios já aconteceram durante este ano no Maranhão, segundo dados do Departamento de Feminicídio da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP). Um dos últimos casos aconteceu na segunda-feira (12) e a vítima, identificada como Maria Raimunda Moreira Silva, foi encontrada com uma faca cravada no pescoço, nas margens da BR-226, em Presidente Dutra.

Leia também: 

Mulher é encontrada morta em Açailândia, e companheiro é suspeito de feminicídio

Empresário suspeito de feminicídio em Dom Pedro vira réu e deve ir a júri popular

De acordo com a Polícia Civil, Francisco Manoel de Alencar, de 55 anos, não aceitava o fim do relacionamento matrimonial com Maria Moreira e teria cometido o crime de feminicídio durante a madrugada de segunda-feira.

O corpo da vítima foi encontrado por populares nas margens da BR-226, na zona rural de Presidente Dutra. Havia uma faca cravada no pescoço de Maria Moreira. A polícia foi comunicada sobre o fato e começou a realizar buscas na localidade.

Ainda no período da noite de segunda-feira, o suspeito foi preso em flagrante e apesentado na delegacia da cidade. O corpo da vítima foi removido ao hospital para ser periciado e, logo após, liberado para os familiares. O sepultamento ocorreu nesta terça-feira (13), no cemitério de Pedreiras, no Maranhão.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.