Criminalidade

Bandidos explodem caixas eletrônicos de Cajapió e Penalva

Em Cajapió, os criminosos atiraram em um transformador.

Imirante.com

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h39

CAJAPIÓ – Duas explosões de caixas eletrônicos foram registradas nesta quinta-feira (1º) nos municípios de Cajapió e Penalva. Em ambos, segundo testemunhas, os alvos foram caixas do Banco Bradesco.

Segundo informações da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA) da regional de Viana, em Cajapió, os criminosos atiraram em um transformador para interromper o fornecimento de energia elétrica, o que favoreceu a ação criminosa.

Em nota divulgada à imprensa, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), por meio da Delegacia de Combate a Roubos a Instituições Financeiras (DCRIF), informa que deu início às investigações dos casos de explosão a caixas eletrônicos a agências do Bradesco, ocorridos nos municípios de Cajapió e Penalva.

Veja a integra da nota

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), por meio da Delegacia de Combate a Roubos a Instituições Financeiras (DCRIF), informa que deu início às investigações dos casos de explosão a caixas eletrônicos a agências do Bradesco, ocorridos nos municípios de Cajapió e Penalva.

A DCRIF enviou equipe de polícia para reforçar as investigações da Regional de Viana. A polícia vai identificar possíveis testemunhas do ocorrido e tentar buscar imagens de câmeras de vigilância em estabelecimentos próximos na tentativa de identificar os suspeitos.

A SSP vai averiguar se a mesma quadrilha realizou as duas ações, dada a proximidade das áreas alvo e o modo de operação. O delegado responsável pelo DCRIF, Luís Jorge, alerta que estes crimes têm ocorrido devido à facilidade dos suspeitos em adquirir material explosivo. O delegado avalia que a falta de fiscalização às empresas que comercializam os itens e armazenamento incorreto favorecem os roubos destes produtos. Com isso, as quadrilhas aproveitam para as investidas às instituições bancárias.

A Secretaria de Segurança ressalta ainda que a polícia vem tentando combater estes crimes com monitoramento e ação do Serviço de Inteligência da Polícia Civil. A fiscalização a empresas deste ramo cabe ao Exército.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.