Homicídio

Dupla suspeita de matar indígena na frente da esposa e do filho é presa em Arame

Segundo a polícia, um dos detidos é familiar da vítima e o crime aconteceu no povoado Jiboia, no último dia 11.

Imirante.com

- Atualizada em 16/09/2022 às 15h46
Os suspeitos da morte do indígena Antônio Guajajara.
Os suspeitos da morte do indígena Antônio Guajajara. (Foto: Divulgação)

ARAME - Os dois suspeitos de ter matado com seis tiros o indígena Antônio Cafeteiro Silva Guajajara foram presos, nesta sexta-feira (16), por determinação judicial na cidade de Arame, interior do Maranhão. Segundo a Polícia Civil, a vítima foi assassinada na presença da sua esposa e de um dos filhos, uma criança de colo, no último dia 11, no povoado Jiboia, zona rural de Arame.

Leia também:

Polícia já tem um suspeito de assassinar indígena em Amarante do Maranhão

Corpo de líder indígena é exumado no Maranhão

Os policiais conseguiram identificar e cumpriu os mandados de prisão preventiva contra os dois suspeitos desse crime. Ainda de acordo com a polícia, um dos detidos é familiar da vítima. A dupla criminosa foi ouvida na delegacia e, logo após, encaminhada para o sistema prisional.

Assassinato

A polícia também informou que no dia 11 de setembro deste ano, o indígena Antônio Guajajara teria se envolvido em uma briga em um bar. Os suspeitos aguardaram a vítima sair desse ponto comercial para realizar o ato criminoso. O indígena levou seis tiros. O crime aconteceu na presença da esposa e de um dos filhos da vítima, uma criança de colo. 

O corpo dele foi retirado do local do crime e levado para uma residência, localizada no povoado Jiboia, que segundo a polícia, motivou uma investigação pelo delito de fraude processual, em razão da alteração da cena do ato criminoso. A vítima morava na aldeia Lagoa Vermelho, na Terra Indígena (TI) Arariboia. 

 

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.