Operação Consortes

Mulheres suspeitas de integrar ''núcleo feminino'' de organização criminosa são presas no MA e PI

A ação investiga uma organização criminosa atuante no Maranhão e Piauí.
Imirante.com, com informações do G1 PI01/10/2021 às 12h14
Mulheres suspeitas de integrar ''núcleo feminino'' de organização criminosa são presas no MA e PIAo todo, a polícia pretende cumprir 13 mandados de prisão preventiva. ( Foto: Reprodução)

MARANHÃO - Na manhã desta sexta-feira (1º) uma operação Polícia Civil do Piauí (PC-PI) prendeu oito mulheres. A ação investiga uma organização criminosa atuante no Maranhão e Piauí. Ao todo, a polícia pretende cumprir 13 mandados de prisão preventiva.

Leia também:

Suspeito de tráfico de droga e de ser integrante de facção criminosa é preso com grande quantia em dinheiro em Miranda do Norte

Presos integrantes de facção suspeitos de degolar mulher que teria matado um homem na Vila Samara

Segundo informações da polícia, os mandados estão sendo cumpridos em São Luís, Teresina, Floriano, Esperantina. De acordo com o delegado Yan Brayner, os alvos da operação integram o núcleo feminino do PCC.

"Essas mulheres são investigadas por associação criminosa, tráfico de drogas e crimes contra a vida. Algumas delas já estavam presas e os mandados foram cumpridos no sistema prisional", disse o delegado.

O nome da operação faz referência ao termo utilizado para quem tem vínculo matrimonial com um rei ou rainha. De acordo com a polícia, isso porque as mulheres alvos da operação têm algum tipo de relação com homens que integram o mesmo grupo.

"Elas são tanto namoradas, companheiras ou esposas e auxiliam os presos a se comunicarem com os comparsas que estão fora da cadeia. Levam informações, participam de venda de drogas e outros crimes cometidos por eles", explicou o delegado Tales Gomes, coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco).

A operação, que conta com participação de 60 policiais civis e 20 policiais penais, foi conduzida pelo Greco, com apoio da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) e da Gerência de Polícia Especializada (GPE).

As delegacias regionais de Esperantina e Floriano, as diretorias de inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI) e da Secretaria de Justiça (Sejus) também deram apoio à ação policial, além da Polícia Civil do Maranhão.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.