Crime brutal

Bebê espancado por casal de maranhenses morre em hospital de Goiânia

Pais da criança têm parentes em Codó; avó materna deve viajar para liberação do corpo no IML.
Imirante.com, com informações da TV Mirante10/03/2020 às 21h26
Bebê espancado por casal de maranhenses morre em hospital de GoiâniaExames de raios-x mostram múltiplas fraturas pelo corpo da criança. (Reprodução / TV Anhanguera)

GOIÂNIA - A filha de um casal de maranhenses que sofreu 12 fraturas e diversas queimaduras pelo corpo morreu na manhã desta terça-feira (10), na UTI pediátrica do Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia. Os pais da criança, que possuem parentes em Codó, são os principais suspeitos do crime e estão presos.

Leia também: Casal é preso suspeito de espancar filha de seis meses

Exames realizados pela Polícia Técnico-Científica (PTC) apontam que a criança sofria espancamentos de forma repetida e contínua. A filha do casal de maranhenses deu entrada em uma unidade hospitalar de Trindade na última quarta-feira (5), em estado de saúde gravíssimo, e não resistiu aos ferimentos, apesar dos esforços da equipe médica.

O presidente do Conselho Tutelar de Trindade, Luiz Marcos, informou que o corpo será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) e aguarda a chegada de um parente de primeiro grau para liberar o velório e o enterro. A expectativa é que a avó materna viaje até Goiânia para liberar o corpo, mas a família ainda está arrecadando dinheiro para pagar a viagem.

Relembre o caso

Um casal maranhense foi preso suspeito de espancar a filha de apenas seis meses de vida. Segundo médicos, a criança apresentou quadro de desnutrição, 12 fraturas e queimaduras.

Ela chegou ao posto de Trindade, no município de Goiás, com quadro de convulsão e, em seguida, foi transferida para o Hospital Materno Infantil de Goiânia.

Os médicos acionaram o Conselho Tutelar, e a polícia prendeu o pai e a mãe da menina. Na casa onde moravam, foram encontradas garrafas de bebidas vazias, e a energia elétrica estava cortada. A mulher relatou que o marido estava desempregado, sofre com alcoolismo e se irritava quando a bebê chorava.

Pelos exames, a criança tem fraturas antigas que indicam que ela era agredida há bastante tempo. O casal foi indiciado por tentativa de homicídio.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.