Copa do Nordeste 2019

Lentidão e cansaço impediram Sampaio de vencer, diz Flávio Araújo

Segundo o técnico, os jogadores estão sendo prejudicados com a grande quantidade de jogos em poucos dias.
Liliane Cutrim/Imirante.com26/01/2019 às 22h07
Lentidão e cansaço impediram Sampaio de vencer, diz Flávio AraújoPorém, nos 15 minutos finais o Sampaio teve uma caída, que, segundo Flávio Araújo, é reflexo do cansaço dos jogadores devido à quantidade de jogos em poucos dias. (Foto: Elias Auê)

SÃO LUÍS – O técnico do Sampaio Corrêa, Flávio Araújo, falou sobre a partida deste sábado (26) contra o Confiança, em entrevista à rádio Mirante AM, apontando as falhas do time durante o jogo que terminou em 2x2, no estádio Castelão.

Saiba mais:

Sampaio e Confiança empatam, no Castelão, em segunda partida pela Copa do Nordeste

Jogadores do Confiança reclamam da arbitragem e do gramado do Castelão

Jogadores exaltam evolução do Sampaio, mas reconhecem que é preciso melhorar​

Segundo Flávio Araújo, no primeiro tempo o Sampaio fez um jogo razoável, muito passivo. No entanto, o time deveria ter sido mais ativo e mais determinado com relação à marcação, à posse de bola e à velocidade. Com o ritmo lento, o Tricolor saiu atrás com 1x0 para o Confiança.

Já no segundo tempo, o técnico afirma que a equipe voltou com mais atitude, com um futebol mais rápido e impondo em um ritmo de jogo, por isso, conseguiu 30 minutos muito bom, conseguindo virar o jogo.

“Eu mostrei para eles a realidade do jogo, porque nosso time estava muito lento desde a saída de bola, no campo defensivo, na troca de passe, na transição defesa-ataque e lento na construção de criação e jogadas ofensivas. Mostrei para eles que o caminho para nós chegarmos tinha que ser com mais velocidade de jogo, porque nosso time tem condição de desempenhar um jogo com mais velocidade e conseguimos impor isso no segundo tempo”, explicou o técnico da Bolívia Querida.

Porém, nos 15 minutos finais o Sampaio teve uma caída, que, segundo Flávio Araújo, é reflexo do cansaço dos jogadores devido à quantidade de jogos em poucos dias.

“Fazer 6 jogos em 15 dias, faltam dois ainda, não é fácil. Então, nos 15 minutos finais a gente já não conseguia acertar passes, não conseguia ganhar a segunda bola, e o adversário veio todo pra cima. Nessa sequência de jogos a gente começa a sentir, por isso que nos 15 minutos finais a gente já estava em pé à força, porque é muito forte. Mas, temos que superar isso daí”, afirmou Flávio Araújo.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.