Supostos casos de morte por meningite são registrados em São Luís - Imirante.com
Doença rara

Supostos casos de morte por meningite são registrados em São Luís

Pelos duas mortes teriam sido causadas pela doença na semana passada; propagação ocorre pelo ar (tosse ou espirro).
Imirante.com04/03/2018 às 14h03

Pelo menos duas mortes causadas, supostamente, por meningite foram registradas na semana passada em São Luís. Um dos casos aconteceu no penúltimo dia de fevereiro e outro, mais recente, ocorreu nesse sábado (3).

No primeiro caso, registrado no sábado (27), o estudante de jornalismo Lucas Martins, de 21 anos, morreu após passar mal e ser atendido em um hospital particular da capital. Por conta dos sintomas, meningite é a principal suspeita dos médicos.

Outro caso foi registrado neste fim de semana, quando a jovem Deborah Sales, de apenas 17 anos, foi atendida na Unidade Mista do bairro Bequimão. Há fortes suspeitas de ser outro caso de meningite.

"Há indícios, mas afirmar é prematuro, pois não saiu resultado dos exames. De toda forma estamos fazendo profilaxia com os 16 profissionais nossos que tiveram contato com ela", declarou o secretário de Saúde da capital, Lula Fylho, ao jornalista Gilberto Léda.

Por conta da suspeita, todos os 16 profissionais que tiveram contato com a garota na Unidade Mista estão em observação.

Doença rara e contagiosa

meningite geralmente é causada por uma infecção viral, mas também pode ser de origem bacteriana ou fúngica. As vacinas podem prevenir algumas formas de meningite. Os sintomas incluem dor de cabeça, febre e torcicolo. Dependendo da causa, a meningite pode melhorar com o tempo ou pode ser fatal, necessitando de tratamento antibiótico urgente.

É considerada uma doença, com menos de 150 mil por ano no Brasil, e alguns tipos podem ser evitados por vacina. A propagação costuma ser por gotículas respiratórias no ar (tosse ou espirro).


Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2018 - Todos os direitos reservados.