Covid-19

Profissionais de saúde começam a se imunizar contra a Covid-19 em São Luís

Vacinação teve início nesta terça-feira (19), no Centro Municipal de Vacinação, no bairro Cohafuma, em São Luís.
Adriano Soares / Imirante.com19/01/2021 às 18h09
José Maria Lima, de 59 anos, foi o primeiro a receber a vacina no Centro Municipal de Vacinação, em São Luís. (Foto: Adriano Soares / Imirante.com)

SÃO LUÍS – Teve início, na tarde desta terça-feira (19), a imunização contra a Covid-19 no Centro Municipal de Vacinação, situado no bairro Cohafuma, em São Luís. Profissionais da área da saúde, que atuam na linha de frente da Covid-19, puderam tomar a primeira dose da vacina.

Leia também:

Governo distribui doses da vacina que irão imunizar mais de 78 mil pessoas no MA

Vacinação contra a Covid em São Luís é aberta com aplicação de dose no Socorrão I

Distribuição de doses de vacina contra a Covid-19 pelo Maranhão é iniciada​

Antes das 14h, horário previsto para o início da vacinação, uma fila de profissionais de saúde já era formada no lado externo do Pavilhão de Eventos do Multicenter Sebrae, local onde funciona o Centro Municipal de Vacinação. Para a médica neomatologista Ângela Neiva Granja, o período da pandemia ainda está sendo muito difícil, porém, com a vacina, renasce a esperança de dias melhores. “Estou muito emocionada por estar presente nesse momento e ser prioridade na vacinação, pois precisamos continuar nessa batalha e ajudar mais pessoas”, afirmou a médica.

Fila formada por profissionais da saúde no Centro Municipal de Vacinação. (Foto: Adriano Soares / Imirante.com)

Imunizados

O primeiro a ser imunizado nesta segunda-feira no Centro Municipal de Vacinação foi José Maria Lima, de 59 anos, que trabalha na portaria do Hospital Municipal Dr. Clementino Moura (Socorrão 2) há mais de duas décadas. Para ele, o momento foi de muita felicidade e emoção por ter tomado a primeira dose da vacina contra a Covid-19. “Pra mim é um prazer muito grande ter me vacinado hoje contra essa doença que já matou muita gente por aí. Me sinto muito honrado em ser o primeiro funcionário do Socorrão 2 a receber a dose da vacina”, disse José Maria.

Antes de receberem a primeira dose da vacina, os profissionais passam por uma triagem, em que é verificado se ele tem a documentação necessária para ser vacinado. É preciso apresentar uma declaração atividade ou de lotação e um documento de identificação com foto, preferencialmente a carteira do conselho respectivo.

Quem também recebeu a vacina nesta segunda-feira foi a médica Rosário Franco, especialista em clínica médica. Segundo ela, o momento é de muita esperança. “Durante essa pandemia, perdemos muitos colegas de trabalho e pacientes. Em muitos plantões eu saí chorando por ver toda aquela situação. Então, hoje, aqui, estou muito emocionada, pois essa vacina vai ser muito importante para todos nós”, relatou a médica.

Médica Rosário Franco após receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em São Luís. (Foto: Adriano Soares / Imirante.com)

Após tomar a primeira dose da vacina, a pessoa já sai com o aprasamento para recebimento da segunda dose estabelecida no cartão de vacinação.

De acordo com o prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), que acompanhou o primeiro dia de imunização no Centro Municipal de Vacinação, no local é possível ter todo o controle de obediência dos públicos-alvo de cada etapa da vacinação. “A vacinação obedecerá os critérios do Plano Nacional de Imunização e de acordo com aquilo que foi estabelecido no Plano Muncipal”, disse o prefeito.

Novas doses

Neste primeiro momento da campanha de vacinação contra a Covid-19 em São Luís, serão vacinados 13 mil pessoas. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Joel Nunes, esse montante ainda não engloba todos os profissionais da saúde, número que chega a 37 mil. Ainda segundo o secretário, a medida que novas doses da vacina forem chegando ao município, todas as pessoas do grupo prioritário receberão a imunização.

Centro Municipal de Vacinação

O Centro Municipal de Vacinação conta com 16 guichês de atendimento para o registro e triagem dos profissionais de saúde a serem imunizados. Com 10 salas de vacinação instaladas no local e 22 vacinadores disponíveis é possível aplicar até 200 doses de vacina por hora e atender até 2 mil pessoas por dia.

O uso de máscara no espaço é obrigatório e foram distribuídos totens com álcool em gel para que todos possam manter as mãos higienizadas. O espaço conta com sinalização e intérpretes de libras. Caso a pessoa tenha algum tipo de dificuldade de locomoção, o vacinador vai até onde o cidadão se encontra para que ele seja vacinado.

O Centro Municipal de Vacinação funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Etapas da vacinação

De acordo com o Plano Municipal de Vacinação, divulgado pela Prefeitura de São Luís na última sexta-feira (15), a vacinação será feita, inicialmente, em três etapas. Cada uma dessas etapas com duração de sete semanas.

Primeira etapa

A primeira etapa será destinada a profissionais da saúde e pessoas acima de 60 anos em Instituições de Longa Permanência (ILPs), também chamados de idosos institucionalizados. A população total estimada para esta primeira fase é de 37.060 pessoas. Esses institucionalizados receberão a vacina nos próprios abrigos.

Já os profissionais da saúde inclusos nesta primeira etapa da vacinação podem se vacinar no Centro Municipal de Vacinação, no bairro Cohafuma.

Segunda etapa

Já a segunda etapa do plano de vacinação tem como público-alvo pessoas acima de 60 anos. Com sete semanas de duração, a fase prevê imunizar 79.383 pessoas em São Luís.

Terceira etapa

A terceira etapa da vacinação será destinada a pessoas que apresentam alguma comorbidade, diabetes mellitus, hipertensão, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer, obesidade grave (IMC≥40).

Na terceira fase, de acordo com o Plano Municipal de Vacinação, estão inclusos também trabalhadores da educação, pessoas com deficiência permanente severa, membros das forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema de privação de liberdade, trabalhadores do transporte coletivo, transporte aéreo, transportadores rodoviários de carga, população privada de liberdade e pessoas com deficiência permanente e população em situação de rua. A meta, nesta fase, é imunizar 31.358 pessoas.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.