VEJA OS VÍDEOS

Forte ventania derruba torre, quebra postes e destelha casas e comércios em São Luís

Na região da Forquilha, comerciantes tiveram bens levados pelo vento, houve registro de casas, comércios e igrejas destelhadas e até uma torre de telefonia caiu.
Imirante.com13/07/2020 às 15h13
Forte ventania derruba torre, quebra postes e destelha casas e comércios em São LuísFoto: Reprodução

SÃO LUÍS - No início da tarde desta segunda-feira (13), uma forte ventania causou estragos em São Luís. Na região da Forquilha, comerciantes tiveram bens levados pelo vento, houve registro de casas, comércios e igrejas destelhadas e até uma torre de uma igreja caiu.

Além disso, postes caíram, carros ficaram danificados e motoristas passaram por momentos de tensão no trânsito, que ficou parado. Em outras regiões de São Luís, como São Cristóvão e Cidade Operária, também houve ventania, mas com menor intensidade. Além da ventania, houve muita chuva, o que causou mais desespero em quem teve que enfrentar o vento forte.

A Prefeitura de São Luís emitiu nota sobre as ações realizadas após a ventania. Confira:

Sobre a forte ventania ocorrida na tarde desta segunda-feira (13), a Prefeitura de São Luís informa que de pronto deslocou equipes da Defesa Civil Municipal, Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) e do Instituto Municipal da Paisagem Urbana (Impur) a fim de tomar as providências necessárias diante dos estragos causados na região.

Por medida de segurança, a Defesa Civil Municipal interditou algumas ruas, onde há destroços causados pela ventania tais como queda de poste, telhas, placas de metal e outros. Todas as medidas estão sendo tomadas afim de evitar transtornos e riscos para proprietários de estabelecimento comerciais e para domicílios e moradores da região. Além da Forquilha também houve registro de ventania na região da Cidade Operária que também recebeu equipe da Defesa Civil.

Em conjunto com o Corpo de Bombeiros, equipes do Impur e do Comitê Gestor de Limpeza Urbana realizam a remoção de troncos e de galhos de árvores, desobstruindo as pistas.

Equipes da Semosp também estiveram no local para avaliar os danos causados na rede de iluminação pública, mas não há registro de intercorrência. No entanto, o fornecimento de energia na região foi interrompido em razão do comprometimento da rede residencial, operada pela empresa Equatorial.

Para garantir mais fluidez ao trânsito guardas da SMTT estão no local orientando os motoristas. As equipes se concentraram no retorno da Forquilha/Avenida Guajajaras e estrada de Ribamar.

Até o momento não há registro de pessoas feriadas e/ou desabrigadas.

Veja os registros da ventania em São Luís

Essa é a segunda ventania registrada em São Luís neste mês de julho. No dia 6 deste mês, uma ventania atingiu a região dos bairros Vila Frades, Alto do São Francisco e Coroadinho. O vento forte destelhou casas, galhos de árvores foram arrancados e vários objetos foram levados.

Segundo o meteorologista da Universidade Estadual do Maranhão, Hallan Cerqueira, no bairro do Coroadinho a ventania foi causada pela formação das nuvens cúmulos-nimbus, que se formam com ventania de forma vertical e, posteriormente, causam fortes tempestades.

"Esse fenômeno é bastante comum de acontecer agora no período de transição, quando nossa atmosfera está mais quente pelo fim do período chuvoso. Então tem mais calor, associado com a umidade do oceano provoca a convecção, que é o combustível dessas nuvens. As cúmulus-ninbus são comuns em todas as regiões, mas normalmente se formam em áreas quentes. Quando acontece em área urbana, passando pela cidade, acaba causando alguns estragos. Mas esse fenômeno é muito comum", explicou.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.