Lockdown na Ilha

Número de pessoas nos ônibus cai 85% após lockdown, diz Flávio Dino

"Nós não vamos sair prendendo pessoas no meio da rua", disse Flávio Dino nesta quinta-feira (7).
Imirante.com, com informações da TV Mirante07/05/2020 às 09h41
Número de pessoas nos ônibus cai 85% após <I>lockdown</I>, diz Flávio DinoFlávio Dino concedeu entrevista à TV Mirante na manhã de hoje (7). (Foto: Reprodução/TV Mirante)

SÃO LUÍS – O governador Flávio Dino afirmou que, após o lockdown na Ilha de São Luís, o número de pessoas nos ônibus teve um redução de 85% em relação a dias normais.

O dado foi informado em entrevista à TV Mirante, na manhã de hoje (7). O governador apontou que, diariamente, antes do lockdown, 641 mil pessoas, em média, se deslocavam de ônibus pela capital e região metropolitana. Esse número de passageiros caiu ontem (6) para 96 mil.

ASSISTA À ENTREVISTA COMPLETA

“É claro que há pessoas transitando daqui, dacolá, uma vez que não é possível encarcerar milhares ou milhões de pessoas. O que nós temos é uma redução muito drástica, muito profunda da quantidade de pessoas circulando”, afirmou.

Leia mais:

Número de mortos pelo novo coronavírus no Maranhão passa de 300

Circulação de veículos em São Luís cai 60% no primeiro dia de lockdown

Flávio Dino considerou o lockdown um “grande sucesso”, mas falou da necessidade de mais fiscalização e orientações no interior dos bairros daqui para frente. Para o governador, o melhor caminho é o da “consciência cidadã”.

“Nós não vamos trancar todas as pessoas dentro de suas casas com cadeados, isso não existe (...). Vão continuar a existir pessoas na porta das suas casas (...). Nós não estamos na Europa. As pessoas têm dificuldades de trabalho, dificuldade de moradia, então nós temos que ter senso de proporcionalidade”, declarou. “Nós não vamos sair, de modo generalizado, prendendo pessoas no meio da rua”, completou.

A expectativa com o lockdown, segundo o governador, é pela redução na quantidade de novos casos confirmados de Covid-19 na Ilha nas próximas semanas e, consequentemente, aliviar a pressão nos hospitais.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.