Pandemia de coronavírus

Isolamento social: praias de São Luís são fiscalizadas neste domingo

Apesar de haver menos movimentação que nos outros dias, os agentes ainda flagraram algumas pessoas circulando pela orla.
Imirante.com, com informações da Prefeitura de São Luís22/03/2020 às 15h00
Foto: Agência São Luís.

SÃO LUÍS – Neste domingo (22), a Guarda Municipal de São Luís realizou a fiscalização nas praias da capital maranhense. A ação é uma das medidas adotadas pela Prefeitura de São Luís, para evitar a propagação do novo coronavírus na cidade, por meio da aglomeração de pessoas. A decisão de fiscalizar as praias foi anunciada na noite desse sábado (21), pelas redes sociais do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior.

A Prefeitura de São Luís atuou neste domingo e vai continuar atuando na faixa de praia que compete ao município e tem a parceria do Governo do Estado, por meio do Corpo de Bombeiros, nas praias que competem ao Estado. A fiscalização foi determinada pois, mesmo com o decreto estadual que estabeleceu medidas para evitar aglomeração e recomendou o isolamento domiciliar compulsório, muita gente não está seguindo as normas, ocupando os espaços públicos.

Fiscalização na Litorânea. / Foto: De Jesus/O Estado.

Leia também

SES monitora 280 casos suspeitos de coronavírus no Maranhão

Mesmo após decreto, feira é flagrada lotada em São Luís

Maranhão tem segundo caso confirmado do novo coronavírus

Coronavírus: Flávio Dino anuncia novas medidas e critica "omissão" do governo federal

O trabalho da Guarda Municipal, veiculada à Secretaria Municipal de Segurança com Cidania (Semusc), teve início pelas praias Ponta da Areia e Olho d’Água, de responsabilidade do Município. As praias de São Marcos e Calhau foram monitoradas pelo Corpo de Bombeiros.

A ação tem a parceria do Governo do Estado, por meio do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar do Batalhão de Turismo (Bptur). / Foto: De Jesus/O Estado.

“A população de São Luís precisa evitar sair de casa, evitar aglomerações. É fundamental neste momento que todos os órgãos públicos estejam alinhados para garantir a saúde da população, evitando a proliferação da gripe e outras infecções respiratórias, mas ainda mantendo em operação os serviços essenciais do Município. Não vamos poupar esforços para enfrentar esta doença que se espalha pelo mundo, mas agindo com tranquilidade e responsabilidade”, comentou o prefeito Edivaldo.

O trabalho, que tem caráter preventivo, visa evitar e impedir as aglomerações de banhistas e turistas que estão em São Luís e que poderia facilitar a proliferação do Covid-19 e da H1N1, está sendo realizado pelo Corpo de Salva-Vidas da Prefeitura que, por sua vez, é composto por guardas municipais com treinamento tanto para atuar na orla da capital, como na segurança efetiva da população.

"Essa decisão do prefeito Edivaldo de fiscalizar as praias da capital, que são ambientes bastante frequentados pela população, principalmente aos fins de semana, tem como objetivo impedir agrupamentos, uma vez que quanto mais pessoas reunidas em um determinado espaço físico, maior é a probabilidade de contaminação. Assim, o papel da guarda municipal, agora, é essencial para conduzir essa orientação de grande importância que é cumprir o isolamento domiciliar e de fiscalizar se os estabelecimentos, propícios para reunião de muitas pessoas, estão cumprindo o decreto de fechamento", frisou o secretário de Segurança com Cidadania, Heryco Coqueiro.

O efetivo de homens conta com equipamentos como quadriciclos para agilizar na abordagem dos banhistas que estiveram nas áreas abrangidas pela Guarda Municipal na manhã deste domingo, mas logo após as orientações tomaram consciência dos riscos que há, neste momento de pandemia, em permanecer em espaços de aglomeração, assim como os proprietários de estabelecimentos e vendedores ambulantes que trabalham pela região.

Foto: Agência São Luís.

Um exemplo desta situação é William Júlio, dono de um quiosque na Praia da Ponta d'Areia, que foi orientado a suspender os serviços. "É triste ter de fechar um estabelecimento, mas entendo que a orientação da Prefeitura seja por uma causa justa. No mais, prefiro voltar depois e com saúde do que desobedecer a ordem, arriscar a minha vida e de outras pessoas, e não voltar", declarou.

Quem também considerou a orientação da Guarda Municipal foi o vendedor ambulante Maçonael Pinheiro que, inclusive, ficou agradecido de ter recebido a mensagem para o isolamento pessoalmente. "A gente vê na televisão a situação, mas custa a acreditar e achar que aquilo que todo mundo está fazendo para combater o vírus é realmente necessário. Agora, com essas recomendações da Prefeitura, entendo que a situação seja séria mesmo e que devo cumprir com o isolamento, embora isso vá me custar a renda da minha família. Mas o principal, e eu vejo isso, é ter saúde", destacou.

Reforçando ações

A determinação do prefeito Edivaldo foi divulgada nas redes sociais pessoais do gestor e da Prefeitura de São Luís, logo após o Governo do Estado e a Secretaria Estadual de Saúde confirmarem o segundo caso de Coronavírus na cidade.

O prefeito também reforçou o pedido de que os ludovicenses permaneçam em casa e somente saiam em caso de extrema necessidade. Disse que não há motivos para pânico, mas que é preciso adotar medida para proteger a população.

Estratégia

A fiscalização nas praias de São Luís faz parte estratégia da gestão do prefeito Edivaldo visando a manutenção de serviços essenciais à população e a adoção de medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus (Covid-19) que foram destaque na capital, nesta semana, desde que a Prefeitura de São Luís editou o Decreto Municipal Nº 54.890, desencadeando uma série de alterações na rotina dos órgãos públicos e autarquias municipais. Todas as medidas anunciadas seguem recomendações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde.

No caso da administração pública, na maioria dos órgãos, uma das primeiras orientações foi para os servidores e servidoras com mais de 60 anos de idade, recomendando-se que permaneçam em suas casas. Para os demais setores da administração, o Decreto recomenda que cada gestor avalie quais servidores poderão migrar para o regime de teletrabalho sem prejuízo para a prestação do serviço público.

Neste caso, a exceção fica para os agentes de trânsito, guardas municipais, profissionais da saúde, da Blitz Urbana e seus terceirizados, servidores da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (onde haverá escala de revezamento tanto no grupo operacional como no administrativo), Assistência Social e Defesa Civil.

Coronavírus no Maranhão

O último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), neste domingo (22), informa que o Maranhão já tem dois casos confirmados do novo coronavírus, além de haver 280 casos suspeitos sendo acompanhados por equipes do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS).

A SES informou que a rede hospitalar está sendo preparada para o atendimento aos casos de novo coronavírus no Maranhão. Várias medidas vêm sendo tomadas pelo poder público estadual para conter a transmissão do vírus no estado.

O Centro de Testagem do Maranhão, localizado na Policlínica Diamante, está recebendo casos suspeitos de Covid-19 para a coleta de material para a realização dos exames laboratoriais e orientações sobre as medidas que devem ser tomadas até o resultado do exame. O Centro de Testagem funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.