Interdição

Em manifestação, agentes bloqueiam BR-135

Ainda não há previsão para o fim da manifestação.
Imirante.com17/06/2016 às 12h45
Manifestação dos agentes penitenciários, em frente ao Cadeão, em Pedrinhas, continua ativa. Foto: Gilson Ferreira/Via WhatsApp - 99209-2383

SÃO LUÍS - A manifestação dos agentes penitenciários, em frente ao Cadeão, em Pedrinhas, continua ativa. Após confronto com o batalhão de choque, cinco manifestantes foram atingidos com balas de borracha, e, por esta razão, houve a interdição da BR-135, pelos manifestantes, sentido Pedrinhas-Tirirical. Ainda não há previsão para o fim da manifestação.

A Polícia Rodoviária Federal chegou ao local e negociou a abertura da via a cada 30 minutos. Segundo informações, o engarrafamento chega a 3 Km no local.

Antes do confronto com o batalhão de choque, os manifestantes estavam permitindo as visitações, bloqueando apenas a saída de presidiários para audiências. Quando um microônibus, com oito presidiários e o batalhão de choque, tentou sair do prédio, os manifestantes tentaram impedir, iniciando, assim, o confronto.

Quando um microônibus tentou sair do prédio os manifestantes tentaram impedir, iniciando o confronto. Foto: Gilson Ferreira/Via WhatsApp - 99209-2383

Segundo a Polícia Militar do Maranhão, as medidas foram proporcionais ao ato. Confira, abaixo, a nota na íntegra.

"A Polícia Militar do Maranhão (PM-MA) informa que após tentar dialogar com os manifestantes, mas sem sucesso, agiu no estrito cumprimento do dever legal para contenção dos manifestantes, para isso, utilizou de força proporcional com o objetivo de garantir a lei, a ordem e a segurança de todos os envolvidos no evento.

A PM-MA informa que, eventuais excessos vão ser apurados com todo o rigor necessário pelo Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão. Denúncias relativas à conduta dos policiais militares devem ser feitas à Ouvidoria da PM".

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) informou que policiais do Batalhão de Policiamento de Choque (BP Choque) auxiliaram a gestão prisional ao fazer a escolta de um grupo de internos do Complexo Penitenciário de São Luís para audiências externas.

Leia a nota íntegra:

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) informa que, na manhã desta sexta-feira (17), homens do Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque) da Polícia Militar, grupo especializado, subordinado à Secretaria de Segurança Pública (SSP), auxiliaram a gestão prisional ao fazer a escolta de um grupo de internos do Complexo Penitenciário de São Luís para audiências externas.

Na oportunidade, porém, Agentes Penitenciários do Maranhão, que iniciaram uma paralisação de 48 horas, tentaram impedir a saída do ônibus que transportava os internos, formando um ‘cordão de isolamento’, momento em que houve reação da PM para fazer valer a determinação judicial e o compromisso processual dos detentos. Cinco agentes ficaram feridos, mas sem gravidade, e retornaram à manifestação minutos depois de serem atendidos no próprio Núcleo de Saúde do complexo prisional.

O Governo do Estado afirma que, em 2015, já houve reajuste variante de 15% a 30% nos vencimentos da categoria; e que continua aberto ao diálogo, sem que o curso das negociações traga de volta o caos vivido em anos anteriores no sistema carcerário maranhense. Paralelo a isso, vai continuar proporcionando melhorias na qualidade de trabalho dos agentes penitenciários, como tem sido demonstrado na prática pela nova gestão, com a abertura de novas vagas, realização de concurso público, e contratação de novos agentes e auxiliares de segurança prisional.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.