Caso Brunno Matos

Mãe do vigia afirma que ele foi coagido a confessar crime, disse presidente da OAB-MA

Mãe do vigilante procurou a Comissão de Direitos Humanos da OAB-MA.
Imirante.com17/10/2014 às 15h37

SÃO LUÍS – O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seccional Maranhão, Mário Macieira, em entrevista à Rádio Mirante AM na tarde desta sexta-feira (17), afirmou que a mãe do vigilante João José Nascimento Gomes procurou a Comissão de Direitos Humanos do órgão para informar que o filho está sendo coagido a se acusar da morte de Brunno Eduardo Matos Soares e da tentativa de homicídio de Alexandre Matos Soares e Kelvin Chiang.

Leia também:

Delegado Augusto Barros afirma que inquérito não está finalizado

"Não vamos engolir esse inquérito", diz pai do advogado assassinado

Caso Brunno Matos: vigilante confessa crime

"O que houve foi uma covardia", afirma pai de advogado

“Na tarde ontem (16), ela procurou o doutor Pedrosa e narrou esses fatos. E nós já estávamos achando muito estranho, pois todas as provas, anteriormente colhidas, já apontavam a autoria do fato. O próprio Marão, na sua reinquirição, já tinha declarado que o vigia presenciou os fatos, mas não participou deles”, disse Macieira.

Segundo o presidente da OAB-MA, o órgão está habilitado para acompanhar o inquérito do caso Brunno, já que a vítima era advogado. E que o órgão vai trabalhar para que o caso seja esclarecido e não haja equívocos. Macieira informou que, nesta sexta-feira (17), uma comissão da OAB-MA se reuniu com o secretário de Segurança Pública, Marcos Affonso, e com o delegado Augusto Barros, os quais asseguraram que todos os fatos serão apurados.

“Eles nos asseguraram que a polícia vai investigar e esclarecer todos os fatos, que não vai haver proteção e nenhum tipo de privilégio. Nós acreditamos muito no trabalho da polícia”, declarou o presidente da OAB-MA.

Ouça a entrevista que o presidente da OAB-MA, Mário Macieira, deu à Rádio Mirante AM.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.