Infraestrutura

Roberto Rocha defende a federalização da MA-006

Senador criticou o governador do Maranhão Flávio Dino, por não ter liberado a autorização para que rodovia estadual seja federalizada

Ronaldo Rocha / Da Editoria de Política

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h16
Rocha explicou que a precariedade da rodovia estadual prejudica o escoamento de grãos e atinge a economia do estado.
Rocha explicou que a precariedade da rodovia estadual prejudica o escoamento de grãos e atinge a economia do estado. (Roberto Rocha)

BRASÍLIA - O senador Roberto Rocha afirmou ontem, durante a inauguração da Ponte Governador Luiz Rocha, que liga o estado do Maranhão ao Piauí, no Alto Parnaíba, em evento que foi comandado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que o Governo do Estado não formalizou a liberação para que a MA-006 seja federalizada na atual gestão.

Rocha defendeu a transferência de gestão da rodovia estadual para o Governo Federal e disse que a não liberação prejudica o povo e o produtor maranhense, por causa da falta de infraestrutura da MA.

“Para o Governo Federal assumir a MA-006, para construir e manter, o governador do Maranhão tem que autorizar. E ele não autorizou”, explicou o senador, fazendo referência ao governador Flávio Dino.

Rocha explicou que a precariedade da rodovia estadual prejudica o escoamento de grãos e atinge a economia do estado.

A MA-006 é utilizada por veículos de grande porte que fazem rota para o Porto do Itaqui, em São Luís, onde a produção de soja é destinada para a exportação.

“A hora que chega aqui, como chega até Balsas para depois ir pro Porto do Itaqui, se 80% dessa produção é levada para o exterior saindo pelo porto? Nós saímos da ponte e está excelente. Na hora que entra na MA-006, não tem estrada. Acabou a estrada”, justificou o senador.

A MA-006, junto das rodovias MA-007; MA-132 e MA-140, integra o chamado Anel da Soja, por onde a maior parte da produção de grãos do estado é escoada. É por essas rodovias também que “passa” a maior parte do PIB do Maranhão anualmente.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.