Efeitos da Covid

Pandemia muda ritos da celebração da Sexta-Feira Santa

Igrejas católicas da capital realizaram confissão comunitária e missas online e presencial

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h17
Missa celebrada na tarde de Sexta-feira Santa, na Igreja de São João Batista
Missa celebrada na tarde de Sexta-feira Santa, na Igreja de São João Batista (Igreja de São João)

São Luís - Em tempo de pandemia da Covid-19, a cúpula da Igreja Católica teve de mudar os ritos da Semana Santa deste ano e um deles foi o cancelamento da tradicional encenação da Via Sacra, que ocorre na Sexta-Feira Santa. Neste dia 2, houve celebrações nas paróquias da capital, entre missas online e presenciais, mas com a presença de um pequeno público.

Na igreja de São João Batista, no centro da cidade, os fiéis tiveram uma forma de confissão diferente. Eles escreveram em um papel seus pecados e essa folha foi queimada no altar. A missa celebrada pelo padre Leonardo Hellamann e a homília foi sobre a paixão do Senhor Jesus Cristo.

Segundo o religioso, a liturgia da Sexta-Feira Santa denota despojamento e simplicidade. O altar da igreja fica despojado até o rito da comunhão, quando então se estende sobre ele uma toalha. A celebração da missa começa e termina em silêncio e a cruz é entronizada como sinal da vitória de Cristo sobre a morte.

Foi realizada missa e confissão comunitária na paróquia Santa Paulina, localizada no Residencial Pinheiros; e nas igrejas Nossa Senhora da Misericórdia, no Residencial Primavera; e Nossa Senhora da Conceição, no Ipem-Angelim.

FIQUE SABENDO

Na Catedral da Sé, no centro da cidade, no Sábado de Aleluia, 3, vai acontecer a Virgília Pascal às 18h; e, no Domingo de Páscoa, 4, celebrações 10h e 17h30.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.