Semana Santa

Igreja Católica realiza celebrações da Semana Santa com adaptações

Com missas remotas e atendimentos agendados, Semana Santa terá alterações, para evitar aglomerações e propagação da covid

Bárbara Lauria / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h17
Celebrações da Semana Santa deste ano seguirão o exemplo do ano passado, com lives e atendimento remoto
Celebrações da Semana Santa deste ano seguirão o exemplo do ano passado, com lives e atendimento remoto (Semana santa)

São Luís – Com o aumento de casos da Covid-19, a Semana Santa, tradição cristã que está sendo celebrada de 28 de março (Domingo de Ramos) a 3 de abril (Domingo de Páscoa), passou por adaptações para que a comemoração, tanto dentro das igrejas quanto para aqueles que vão acompanhar à distância, possa ocorrer de forma segura e com distanciamento social.

De acordo com o decreto estadual nº 36.630, até o dia 4 de abril, as casas religiosas de São Luís poderão funcionar com até 50% da capacidade total. Com isso em vista, a Arquidioceses de São Luís publicou orientações para as igrejas de São Luís durante a Semana Santa, além da divulgação de lives das missas para quem está em casa. Dentre as medidas anunciadas, estão a suspensão de reuniões por dez dias; a orientação para evitar celebrações de batismos e matrimônios; atividades que motivem aglomeração de pessoas nas comunidades; e que idosos e pessoas do grupo de risco acompanhem as celebrações pelas redes sociais.

“As orientações para as celebrações remotas obedecem ao protocolo de segurança e as orientações dos órgãos sanitários. Estamos nos resguardando, pelo decreto do governador, a participação de 30% da capacidade das nossas igrejas, e a participação do povo, orientando que quem faz parte dos grupos de risco deve acompanhar de casa”, explicou o padre Jadson Borba, coordenador da Ação Evangelizadora Missionária da Arquidiocese de São Luís.

Suspensão e adiamento
Além dos protocolos de segurança, outras medidas anunciadas foram suspensões e adiamento de missas e celebrações que promovem o contato entre os fiéis e o clérigo. “Temos algumas orientações claras em relação ao dinamismo e a atuação dos padres e das equipes celebrativas na Semana Santa. No domingo (28), por exemplo, não tivemos a procissão de Ramos. Foi celebrado em muitas paróquias, mas não tivemos a tradicional procissão, pois essa é uma das medidas para evitar contaminações e propagação do vírus”, ressaltou o padre.

Celebração remota
Celebrações remotas foram uma solução encontrada pelas igrejas para que idosos e pessoas do grupo de risco possam assistir as missas sem sair de suas casas. Contudo, como ainda há presença de fiéis dentro das igrejas, ainda há orientações para que essas missas ocorram de forma segura, como explica o padre Jadson.

“Muitas das nossas igrejas transmitem as celebrações das próprias comunidades, da igreja Matriz de dentro de uma comunidade. Então, a equipe celebrativa é instruída a manter-se com o distanciamento, seguindo as normas e os protocolos, e com apenas um padre durante a missa. Orientamos, inclusive, que os padres de cada paróquia informem se possuem condições de resguardar tanto a segurança dos fiéis, quanto a sua própria”, ressaltou.

O padre também orienta que as confissões e atendimentos, que costumam ocorrer com mais frequência nesse momento, sejam agendados e combinados com os padres, para que ocorram, inclusive, por telefone, se possível. “Neste ano, não poderemos realizar nosso tradicional mutirão de confissões, mas ressaltamos que os padres orientem os fiéis a agendar os atendimentos, para evitar aglomerações. Em algumas paróquias estamos, inclusive, fazendo por telefone, principalmente com os fiéis de grupo de risco e idosos”, contou o padre.

SAIBA MAIS

Atendimento psicológico

Ainda visando os impactos da pandemia do coronavírus nos fiéis, a Arquidiocese de São Luís disponibilizou, na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no bairro Bequimão, atendimentos com psicólogos para toda a população que tenha a necessidade desse acompanhamento. “Não podemos deixar de olhar para a sociedade e para a realidade que ela está inserida. Estamos em pandemia e, com isso, vêm outros problemas que impactam as pessoas”, disse o padre Jadson Borba.

Entre das medidas para as celebrações da Semana Santa, estão:

  • A Missa do Crisma fica adiada sine die.
  • O tradicional rito do Lava-pés, na Missa da Ceia do Senhor, será omitido.
  • A veneração da Santa Cruz, na Celebração da Paixão do Senhor, será feita com uma simples genuflexão, suspendendo o beijo da Santa Cruz.
  • A preparação e acendimento do fogo, na Vigília Pascal no Sábado Santo, serão omitidos. O Círio Pascal será aceso sem o ritual de costume, seguindo-se a proclamação da Páscoa.
  • O Domingo de Páscoa será celebrado conforme as orientações para as Missas dominicais.
  • Quanto ao Sacramento da Penitência, não se poderá realizar o chamado "mutirão de confissões". Os párocos estabeleçam e comuniquem aos fiéis da sua paróquia dias e horários para atendê-los, observando-se o devido distanciamento social e o uso de máscara.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.