DOM | Comfort food

Projeto Integrador do Senac resgata memórias afetivas por meio da gastronomia

Nova tendência em alimentação moderna e saudável traz a comida simples de casa, da mãe, da avó e da tia, com gostinho de infância e conforto, para o restaurante
14/02/2021 às 07h00
Projeto Integrador do Senac resgata memórias afetivas por meio da gastronomiaPratos principais do Projeto Integrador saindo da cozinha em direção aos clientes do Restaurante Escola (Divulgação/Ascom/Senac)

São Luís – Tem surgido na gastronomia uma nova tendência em alimentação moderna e saudável, aquilo que, na verdade, nunca saiu de moda: a comida lá de casa, da mãe, da avó e da tia ou como chamam agora: comfort food. Aquela que remete à infância e às coisas mais simples, de confortável, que lembra aconchego, aquele cheirinho especial vindo da cozinha que invade os outros cômodos da casa e acabam ficando pra sempre na memória. Seguindo essa tendência gastronômica, os alunos da turma de Cozinheiro do Restaurante Escola do Senac apresentaram Projeto Integrador, nos dias 9 e 10 de fevereiro, por meio de menus especiais oferecidos ao público.

No primeiro dia, as opções do menu incluíram como entradas o Pão Cheio (pão brioche recheado com carne moída) e o Caldo Verde com Vinagreira; pratos principais a Carne Assada da Vovó (arroz de toucinho, paçoca da vovó, banana grelhada e carne assada ao molho) e o Peixe Frito no Azeite de Coco (posta de peixe empanado com farinha d’àgua, arroz com castanha, farofa, vinagrete com ervas e feijão com leite de coco). Um dos grandes destaques foi a sobremesa “Manga com farinha” (sorbet de manga acompanhada de farinha de castanha), que se tratou de uma clara referência aos hábitos maranhenses.

De acordo com uma das alunas da turma, Sara Jane Ribeiro, foram realizadas diversas pesquisas, e em seguida uma votação sobre o tema do projeto. “Ficou como tema principal a afetividade, distribuído em culinária africana, especiarias e conservas. Nosso objetivo foi trazer, através da comida, esse conforto, a emoção, esse amor trazido pela infância, de alguém muito especial, trazer a memória, seja ela de perto ou de longe de algo que você já vivenciou à mesa”, destacou. “Algumas receitas demos nosso toque, fizemos algumas releituras como o sorbet com farinha”, completou.

Esse tipo de comida, que mexe com as memórias e traz a sensação de bem-estar, de ser cuidado, está totalmente ligada à infância e ganha cada vez mais adeptos no mundo. Isso porque os restaurantes de comfort food estão em alta: na onda contrária ao fast food e avessa às receitas superelaboradas, o que conduz a culinária comfort é a simplicidade.

Ao lado do instrutor Samuel Mendes, a instrutora Renata Oliveira conduziu a turma e ressaltou a importância do projeto. “Em cada prato, eles buscaram sua identidade individual e regional, se sentiram como de fato eles sairão para o mercado como cozinheiros, e a gente conseguiu perceber ao longo desse processo uma segurança muito grande, a turma fez desde a mise en place até a finalização do prato, tudo fruto do trabalho, estudo e olhar deles”, pontuou. “É gratificante pra nós enquanto instrutores e apreciadores da gastronomia o quanto o ser humano pode se desenvolver e pode começar a ter percepções diferentes daquilo que ele estava habituado, esse olhar sobre a gastronomia local não deixa de ser um resgate daquilo que a gente comumente via quando era criança. São memórias resgatadas a partir dos aromas, do sabor, da beleza, do prato onde nossa memória está viva nele”, concluiu.

O segundo dia de Projeto apresentou como opções no Menu do Restaurante Escola do Senac entradas de Dados de Tapioca com Geleia de Pimenta e Caldo de Feijão. Para o prato principal, o público pode escolher entre Carne de Sol Defumada (capitão de baião de dois, macaxeira frita e carne de sol defumada com cebola), e Peixada Maranhense (arroz de cuxá, angu de peixe, quiabo assado e posta de pescada cozida ao molho de coco). Já a sobremesa ficou por conta do Tartelete de Bacuri com Farofa de Bacon e da Cocada à Moda dos Pregoeiros.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte