Política | Eleições 2020

Filha de Neto Evangelista é vítima de baixaria contra o pai nas redes sociais

Candidato protocolou pedido para que a Polícia Federal investigue possível articulação de milícia digital contra sua candidatura
O Estado do Maranhão13/10/2020 às 11h53
Filha de Neto Evangelista é vítima de baixaria contra o pai nas redes sociaisNeto acionou Polícia Federal para apurar formação de milícia digital contra ele (Reprodução)

SÃO LUÍS - De acordo com o candidato a prefeito de São Luís, Neto Evangelista (DEM), sua filha menor de idade teve acesso na semana passada a mensagens em que uma montagem envolvendo um ator pornô era utilizado para atacá-lo. O ocorrido, segundo o candidato, o motivou a pedir a Polícia Federal na manhã desta terça (13) que investigue o caso.

“É inadmissível que alguém envie esse tipo de baixaria para seus familiares por causa de eleição. Eleição tem que ser disputa de propostas, não ringue de baixaria. Como alguém pode descer tão baixo para atacar outra pessoa?”, disse Evangelista.

A ação protocolada na sede da PF de São Luís é endereçada a delegada Cassandra Ferreira Alves Parazi, superintendente Regional da Polícia Federal no Maranhão.

Segundo a denúncia, o número que disparou as mensagens aparece em diversos grupos de WhatsApp utilizados por jornalistas, blogueiros e demais formadores de opinião da cidade de São Luís. De forma recorrente, ainda segundo a denúncia, Evangelista é atacado nos grupos. A peça ainda alerta para o fato de que, paralelamente aos ataques sofridos por ele, o mesmo número divulga informações positivas de outro candidato que concorre ao cargo de prefeito de São Luís.

O Estado apurou que na semana passada outros números realizaram disparos em massa de mensagens contra Evangelista com mais conteúdo considerado, pela equipe do candidato, danoso à sua candidatura.

Com base no artigo 114, §1º da Constituição Federal e do artigo 2º da Resolução 23.396/2013 do TSE, Evangelista solicitou a Polícia Federal que apure as denúncias.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte