Cururupu

PT pode ter usado laranjas nas eleições municipais do Maranhão

Das cinco mulheres da chapa, uma candidata teve apenas um voto e a outra zerou a votação. Números no site do TSE levantam suspeita sobre candidaturas terem sido forjadas

José Linhares Jr / Da Editoria de Política

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h17
Indícios apontam provável uso de candidaturas falsas em eleição do interior
Indícios apontam provável uso de candidaturas falsas em eleição do interior (PT)

CURURUPU - Há indícios de que o PT tenha recorrido ao uso de candidaturas de laranjas na composição da chapa de vereadores em Cururupu. Dos 14 candidatos lançados pela chapa, cinco candidatas eram mulheres. As duas petistas com pior desempenho nas eleições alcançaram, juntas, apenas um voto.

Walquiria Ramos Nery teve apenas um voto nas eleições. Já Valdenira Ribeiro Vale, a Nira do PT, não contou nem mesmo com o próprio voto e zerou. Apesar do desempenho inexistente, Walquiria chegou a registrar gastos com material gráfico com a empresa JR Grafica e Publicidades LTDA, registrada no CNPJ 11.181.201/0001-59.

As mulheres do PT em Cururupu tiveram menos de 100 votos nas eleições de 2020. Até o dia 28 de janeiro, a prestação de apenas uma delas constava no site do Tribunal Regional Eleitoral. Lourdes do PT, que foi a mulher mais votada da chapa com 69 votos, recebeu R$ 1 mil em recursos do Diretório Estadual do partido.

Todas estas informações são públicas e estão disponíveis no site do TSE.

Pela atual legislação, cada partido ou coligação deve preencher o mínimo de 30% para candidaturas femininas. O uso de laranjas pelo PT nas eleições de Cururupu, caso investigado pelo Ministério Público e aceito pela Justiça, resultaria na perda de mandato de três vereadores eleitos pela legenda na cidade.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.