Coluna

Parque do Cantão

O segredo de Tocantins

Sheila Dureles / Personal Travel

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h18

[e-s001]No Brasil profundo, palco de riquezas naturais quase intocadas se encontra o Parque do Cantão. O local abrange 3 biomas distintos: o Pantanal, o Cerrado e a Amazônia brasileira de onde é uma das áreas de maior importância.

Parque Estadual

Situado no Estado de Tocantins, o Parque Estadual do Cantão foi criado em julho de 1998 e possui 90 mil hectares. Protege 325 espécies de aves, 299 espécies de peixes além da maior população de botos e ariranhas do rio Araguaia. Onças-pintadas, jacaré-açu, harpias entre outros animais. O local é um verdadeiro berçário de conservação da fauna e flora dos biomas. Possui até espécies endêmicas que só se encontram no local.

O parque fica entre os municípios de Caseara e Pium, no centro-oeste de Tocantins e às margens dos rios Araguaia e Coco.

O acesso ao parque é pela cidade de Caseara a 260 KM de Palmas, capital de Tocantins. É de lá que partem os passeios de barco para conhecer as belezas da região.

Parque do Cantão

O local pode receber turistas o ano inteiro só que a paisagem muda muito do período de cheias para o período de secas.

No período das cheias que é de dezembro a março é a época propícia para se observar as aves. Já no período de seca que é de julho a novembro, se formam as belas praias do rio Araguaia com grandes bancos de areia. Neste período os passeios mudam podendo ser realizadas trilhas e canoagem.

A cidade de Caseara possui hotéis e pousadas mas não são muitas e são simples, então faça seu planejamento com antecedência para a viagem ser perfeita.

O ideal para conhecer todas as belezas do lugar seria uma viagem de 5 dias e quatro noites.

Passeios

No Parque do Cantão é possível fazer passeios para observar as aves, os animais, trekking e excursões em canoas indianas ou seja, esportes de aventura ligados a natureza exuberante.

O Clima local é tropical úmido com temperatura média de 28°C variando época com chuvas e época seca.

Para fazer os passeios é necessário o acompanhamento de um guia especializado. Por isso tenha em mente que deverá contratá-lo antes da viagem.

Conversamos com o Leonardo Azevedo que é guia na região e apresenta aos visitantes as belezas locais. Ele se considera um apaixonado pela região e diz que a cada visita você verá uma paisagem diferente. Em seus passeios é possível também interagir com as populações locais e saber um pouco mais sobre como é o modo de vida desta população. Entender como é viver neste Brasil tão profundo.

[e-s001]Ilha do Bananal

Se tiver um pouco mais de tempo visite também a Ilha do Bananal, a maior ilha fluvial do mundo que fica ao norte do Parque do Cantão e tem uma área de cerca de 25 mil km² e é considerada reserva da Biosfera pela Unesco. Uma parte é parque nacional e a outra é parque indígena. É um local intocado. Grande parte da ilha fica inundado na maior parte do ano, o que a torna perfeita para a pesca esportiva, podendo-se fisgar grandes exemplares de piraras, pirarucus, surubins e caranhas entre outros peixes.

Para chegar

Há voos diários para Tocantins em todas as companhias aéreas nacionais que servem ao destino.

Arrume sua mala, não esqueça de levar calças e blusas compridas e frescas pois vamos passear em meio a vegetação e um tênis ou bota já usado, protetor solar, chapéu, repelente, álcool gel e máscara. A natureza preservada vai te surpreender.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.