Cidades | Renascimento

Busca pelo "quase impossível": a luta de quem recebe ou ainda espera um órgão

Muitas pessoas ainda aguardam, com esperança, pelo gesto nobre de doação; quem conseguiu vencer a espera, conta a experiência
Thiago Bastos / O Estado 05/09/2020

São Luís - A indefinição e incerteza acerca da vida viram esperança e, principalmente, um recomeço quando um receptor que aguarda na fila de espera recebe o contato acerca de um doador de órgãos. Para quem já foi beneficiado com a doação, trata-se de uma “nova vida”, uma outra “data de aniversário”.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

Assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte