Cidades | Doação

EPIs arrecadados com live são entregues aos profissionais de saúde

Por meio dos recursos oriundos da live do cantor Zeca Baleiro, os EPIs foram comprados e serão utilizados tanto na capital como no interior
Nelson Melo / O Estado29/05/2020
EPIs arrecadados com live são entregues aos profissionais de saúdeLuís Cardoso, executivo de Comunicação da Equatorial Maranhão, entrega ao secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, o material adquirido (De Jesus / O ESTADO)

São Luís - “Ontem, sonhei com um tempo feliz. Os amigos estavam por perto, e a vida era um lugar de calor e canção”. A letra de uma das músicas de Zeca Baleiro mostra o quanto a solidariedade transforma o mundo em um lugar melhor. Por meio de uma live beneficente realizada pelo cantor, que foi transmitida pelo Imirante.com, foram arrecadados recursos para a compra de mais de 80 mil Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos profissionais de saúde que trabalham no Maranhão. Os materiais foram entregues nessa quinta-feira, 28. O Grupo Mirante contribuiu nesse ato filantrópico.

Os produtos chegaram à sede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), no Calhau, em São Luís, na tarde dessa quinta-feira. No total, foram 73 mil máscaras cirúrgicas, 10 mil aventais e 2 mil protetores faciais de acrílico (Face Shield). Também foram deixadas no local quatro toneladas de arroz e 20 toneladas de cimento. Esses materiais foram adquiridos após a arrecadação de R$ 226 mil, valor que foi reunido como resultado da live do Zeca Baleiro, que aconteceu no dia 8 de maio. A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São Luís (Apae) recebeu uma parte dos equipamentos.

Importante dizer que esse valor foi arrecadado por meio da ajuda de várias empresas e instituições, como o Grupo Mirante e a Equatorial Maranhão. O show nas redes sociais fez parte do projeto “UFMA no combate à Covid-19”, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). De acordo com Carlos Eduardo de Oliveira Lula, secretário de Estado da Saúde, a Fundação Sousândrade fez a compra do material, que será útil neste momento da pandemia do novo coronavírus.

“Eu queria agradecer muito a essa corrente de solidariedade. Esses materiais vão ajudar o Maranhão e as instituições que precisam. Precisamos vencer essa guerra. Os EPIs nunca faltaram nas unidades de saúde do Maranhão, mas o consumo está ocorrendo em um volume muito maior do que era rotineiramente, devido à pandemia. E temos um problema adicional, as prefeituras menores têm dificuldades e pedem sempre ajuda do Governo”, pontuou Carlos Lula. Segundo ele, é provável que os equipamentos comprados também sejam levados ao interior, onde o ritmo de contágio é considerado preocupante.

Patrocinadora da ação filantrópica, a Equatorial Maranhão compareceu à entrega dos materiais na SES, tendo sido representada por Luís Cardoso, executivo de Comunicação da empresa. “Nós estamos 100% dedicados a manter o fornecimento de energia elétrica de qualidade e de continuidade para o Estado. Esse é um dos nossos compromissos sociais: ajudar nesse momento de pandemia. Já fizemos isso com a doação de equipamentos, cestas básicas, kits de higiene, para pessoas em situação de rua, além de geladeiras”, comentou ele.

O executivo de Comunicação pontuou que, com a live de Zeca Baleiro, a Equatorial Maranhão conseguiu ampliar as doações para os profissionais de saúde, que estão na “linha de frente”.

Rede de solidariedade
Um dos beneficiados com os EPIs é a UFMA, que receberá 3 mil aventais, 10 mil máscaras e 500 protetores faciais de acrílico. Esses materiais serão doados ao Hospital Universitário (HU-UFMA). “Quando pensamos no projeto, foi justamente criar uma rede de solidariedade entre a população maranhense e pessoas de fora, para que a gente pudesse, por meio da doação de dinheiro ou materiais, fazer a diferença no sentido de ajudar o estado e as empresas a combater a pandemia”, disse Arkley Bandeira, coordenador do “UFMA no Combate à Covid-19”.

Ele frisou que, em um primeiro momento, foi realizada uma parceria com a Associação Médica Brasileira do Maranhão (AMB/MA), que diagnosticou que uma das fragilidades do sistema de saúde é a questão dos EPIs. Nesse sentido, o foco recaiu sobre os profissionais de saúde. “Com relação aos materiais de construção e alimentos, estamos entrando em contato com associações de bairros e de igrejas, para que possamos fazer a doação do material, para que chegue às comunidades”, expressou Arkley Bandeira.

De acordo com ele, a live fez parte de um projeto de extensão da UFMA, que pretende dar continuidade à iniciativa, naquele formato ou em outra forma de levar entretenimento e cultura às pessoas. “Mas a ideia é que a gente permaneça realizando outras ações no período da pandemia, fazer o repasse ao Poder Público e à comunidade”, salientou o coordenador.

SAIBA MAIS

A live

Zeca Baleiro, diretamente de São Paulo, realizou a live, intitulada “O Amor no Caos”, por volta das 20h do último dia 8 de maio, por meio do seu canal do Youtube, suas redes sociais e pelo Imirante.com. O show contou com várias participações especiais, como Chico César, Cynthia Luz, Erasmo Dibell, Fagner, Nosly, Rita Benneditto, Targino Gondim, Zé Geraldo e Zélia Duncan.
A live também teve participações internacionais, como Dany Lopez (Uruguai), Susana Travassos (Portugal) e Tony Canto (Itália). Os grandes sucessos de Zeca Baleiro agitaram os fãs, que prestigiaram o momento com alegria. “Estou acompanhando de perto o que acontece no Maranhão e resolvi me engajar para colaborar um pouquinho, e ajudar a amenizar as dificuldades do sistema de saúde maranhense. O momento é difícil, mas vamos fazer um show bonito e com a participação de alguns amigos, todos de suas casas, em segurança. O momento é de juntar forças para combater o avanço dessa pandemia", disse o cantor.

Coronavírus no Maranhão

O boletim epidemiológico da SES, divulgado na noite de quarta-feira, 27, mostra que já foram registrados 27.979 casos confirmados da Covid-19 no Maranhão, com 887 óbitos. Desse total, 18.570 estão em isolamento domiciliar, medida de prevenção que objetiva impedir o contato de pessoas contaminadas com as demais. Outros 941 infectados estão internados em enfermarias. E 464 estão internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
Dentre os novos casos que surgiram no estado, 123 ocorreram na Grande Ilha, 114 em Imperatriz (no sudoeste maranhense) e 1597 nas demais regiões. São Luís continua sendo o epicentro da pandemia no Maranhão, com 8463 contaminados, como está demonstrado no boletim da SES.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte