Campanhas exploratórias

Mais de 200 poços serão perfurados em 2020 em busca de óleo e gás

Se confirmada a previsão da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP,) crescimento das atividades será de 20% em relação ao ano passado; em 2019 a Eneva perfurou 15 poços na Bacia do Parnaíba, 25% a mais que em 2018

João Montenegro/Do site Petróleo Hoje

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h21
Com 17 poços perfurados em 2019, sendo 15 somente na Bacia do Parnaíba, Eneva ficou na segunda posição no país
Com 17 poços perfurados em 2019, sendo 15 somente na Bacia do Parnaíba, Eneva ficou na segunda posição no país (poços)

Rio - Os compromissos de atividades de exploração e produção acertados pelas operadoras com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para 2020 preveem a perfuração de 205 poços este ano. Dentre eles, 183 são de desenvolvimento da produção e 22, de exploração.

No caso dos exploratórios, serão 123 em terra e 60 no mar. Já os de exploração consistirão de nove offshore, com aportes de R$ 3,45 milhões, e 13 em terra (R$ 91,3 milhões), segundo estimativa da ANP.

Em termos de sísmica, estão previstos levantamentos de 658 km² em campos de produção, além de campanhas exploratórias para aquisição de 15,678 mil km² de dados 3D no mar e 1,323 mil km de dados 2D onshore, com investimentos da ordem de R$ 330,6 milhões e R$ 64,4 milhões, respectivamente.

Segundo a ANP, também estão programadas duas campanhas não-exclusivas da WesternGeco (Schlumberger) e CGG, com início neste mês e término em março de 2020 e julho de 2021, respectivamente.

Retrospectiva

Em 2019, foram perfurados 169 poços no país (91 onshore e 29 offshore), queda de 11% em relação ao ano anterior. Cerca de 70% deles (118) foram classificados pela ANP como de desenvolvimento, seguidos por pioneiros (17), de injeção (16), extensão (11), especial (cinco) e pioneiro adjacente (dois).

A maioria dos poços foi perfurada na Bacia Potiguar (37). Outros destaques foram as bacias do Espírito Santo (26) e Sergipe e Santos, com 24 poços cada uma.

A Petrobras perfurou 120 poços em 2019, 36 deles na Bacia Potiguar. Do total, 29 foram offshore, sendo 14 em Santos, 12 em Campos e três em Sergipe. A Eneva ficou na segunda posição, com 17 poços, seguida pela Equinor (sete), Total (quatro) e Shell (quatro), entre outras.

No caso da Eneva, o número de poços perfurado ano passado, dois foram na bacia do Amazonas e 15 na Bacia do Parnaíba, sendo que nessa última houve crescimento de 25% em relação a 2018, quando a Companhia perfurou 12 poços.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.