Estado Maior | COLUNA

A favor da democracia

01/11/2019

As declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre um eventual retorno do Ato Constitucional nº 5 (AI-5) geraram polêmicas e repercussão negativa. As declarações dos agentes políticos foram todas de defesa da democracia.
Um dos nomes que se manifestaram contra as declarações do filho “03” do presidente Jair Bolsonaro foi José Sarney (MDB), ex-presidente da República, que presidiu o período de redemocratização com a promulgação da Constituição de 1988.
Em nota, Sarney lembrou que ainda antes de 88, ele foi quem relatou, no Congresso Nacional, a emenda constitucional que extinguiu o AI-5.
Sobre as declarações do deputado de São Paulo, o ex-presidente disse lamentar, porque Eduardo Bolsonaro fez um juramento à Constituição e agora tenta violá-la.
A posição de José Sarney, que acompanhou vários processos políticos no Brasil até o período da redemocratização, e já dentro da democracia sendo senador e presidindo o Senado em duas oportunidades, demonstra que todos os brasileiros precisam estar atentos e sair em defesa da democracia.
“Devemos unir o país em qualquer desestabilização das instituições. E sei que expresso o sentimento do povo brasileiro, inclusive das nossas Forças Armadas, que asseguraram a Transição Democrática, que sempre proclamei que seria feita com elas, e não contra elas”, alertou o ex-presidente.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte