Estado Maior | COLUNA

Sinal de alerta para PDT e PCdoB

22/10/2019

Ainda repercute a pesquisa Escutec/O Estado sobre a sucessão em São Luís. Os números apresentados ligaram o sinal de alerta do PDT e também do PCdoB. As escolhas dos que mandam nessas legendas demonstram pouca (ou quase nenhuma) musculatura que possa levá-los a competir na sucessão de São Luís.
Por vontade do senador Weverton Rocha, presidente do PDT no Maranhão, o partido tem trabalhado para viabilizar a candidatura do presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho. Mas, por enquanto, esta vontade do senador é apenas expressão de desejo.
Rocha até tem dentro do PDT outros nomes que já se colocaram à disposição para entrar na disputa, no entanto, em pouco mudaria o atual cenário apresentado pela pesquisa Escutec/O Estado.
A situação do PCdoB parece ser menos desconfortável. Isso porque a legenda tem um nome em seus quadros que apareceu bem no levantamento. O deputado Duarte Júnior conseguiu ficar em três dos cinco cenários na segunda colocação, mesmo bem distante do deputado Eduardo Braide (sem partido), que lidera o levantamento.
O problema é que o PCdoB e o Palácio dos Leões não querem Duarte. A preferência é por Rubens Júnior, que teve o pior desempenho entre os candidatos governistas. Com apenas 1% nos cenários apresentados, o comunista foi obrigado a declarar que nunca disse que é candidato.
Ele talvez não, mas teve programa do governo para alavancar sua pré-candidatura e o presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, declarou que Rubens Júnior era o pré-candidato do partido a prefeito da capital.
O fato é que no tabuleiro para a sucessão em São Luís os dois principais partidos do grupo do governador Flávio Dino precisarão rever suas estratégias para não passar vexame na disputa do ano que vem.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte