COLUNA

Sinal de alerta para PDT e PCdoB

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h22

Ainda repercute a pesquisa Escutec/O Estado sobre a sucessão em São Luís. Os números apresentados ligaram o sinal de alerta do PDT e também do PCdoB. As escolhas dos que mandam nessas legendas demonstram pouca (ou quase nenhuma) musculatura que possa levá-los a competir na sucessão de São Luís.
Por vontade do senador Weverton Rocha, presidente do PDT no Maranhão, o partido tem trabalhado para viabilizar a candidatura do presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho. Mas, por enquanto, esta vontade do senador é apenas expressão de desejo.
Rocha até tem dentro do PDT outros nomes que já se colocaram à disposição para entrar na disputa, no entanto, em pouco mudaria o atual cenário apresentado pela pesquisa Escutec/O Estado.
A situação do PCdoB parece ser menos desconfortável. Isso porque a legenda tem um nome em seus quadros que apareceu bem no levantamento. O deputado Duarte Júnior conseguiu ficar em três dos cinco cenários na segunda colocação, mesmo bem distante do deputado Eduardo Braide (sem partido), que lidera o levantamento.
O problema é que o PCdoB e o Palácio dos Leões não querem Duarte. A preferência é por Rubens Júnior, que teve o pior desempenho entre os candidatos governistas. Com apenas 1% nos cenários apresentados, o comunista foi obrigado a declarar que nunca disse que é candidato.
Ele talvez não, mas teve programa do governo para alavancar sua pré-candidatura e o presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, declarou que Rubens Júnior era o pré-candidato do partido a prefeito da capital.
O fato é que no tabuleiro para a sucessão em São Luís os dois principais partidos do grupo do governador Flávio Dino precisarão rever suas estratégias para não passar vexame na disputa do ano que vem.

Melhor colocado
Dos nomes governistas para a eleição para a Prefeitura de São Luís, quem melhor aparece é o do deputado Neto Evangelista (DEM).
Primeiro que ele tem o aval de seu partido para entrar na disputa. Depois tem o apoio de partido do grupo governista. E, por fim, apareceu em segundo em vários cenários da Escutec/O Estado.
Talvez seja Neto Evangelista o nome que Dino e seus aliados poderiam investir. Resta saber se os egos no grupo governista deixarão isso acontecer.

Contradição
O deputado estadual Zé Inácio (PT) usou as redes sociais para defender uma candidatura própria do PT na eleição para prefeito de São Luís.
Segundo ele, é necessário que o partido volte a ter protagonismo. Claro que esta posição do petista é uma contradição, já que ele e seu grupo contribuem para a desorganização do PT.
Com ações para tentar ter controle sobre o PT, Zé Inácio e seu grupo (de tantas outras alas da legenda) acabam enfraquecendo a sigla, que não consegue ter expressão entre os demais partidos aliados.

Defesa
Sobre candidatura própria do PT, o deputado Zé Inácio não é o primeiro petista a defender esta tese.
O vereador Honorato Fernandes - que foi reeleito presidente municipal da sigla na capital - tem defendido a candidatura do partido em São Luís.
Mas como o PT é diferente de todas os demais partidos, não adianta nem Zé Inácio e nem Honorato defenderem a candidatura própria se esse tipo de decisão for acontecer em algum encontro do partido no próximo ano às vésperas do processo eleitoral.

Derrota
Vereadores derrubaram na sessão de ontem na Câmara de São Luís o veto do Executivo ao Projeto de Lei nº 186, de 2018, à proposição que institui o novo Código Tributário de São Luís, da vereadora Concita Pinto (Patriota).
Até mesmo os membros da bancada do Governo, como o vereador Raimundo Penha (PDT), manifestaram-se favoráveis à queda do veto.
A derrubada se baseou em relatório da Procuradoria Legislativa, que entendeu que, em matéria tributária, ao contrário da tese defendida pelo Executivo, a competência é “concorrente”.

Audiências
O líder do Governo na Câmara dos Vereadores, Pavão Filho (PDT), afirmou ao utilizar ontem a tribuna da Casa que, pelo menos, seis audiências públicas para discussão do Plano Diretor de São Luís estão confirmadas.
Outras três ainda devem ocorrer antes da apreciação do texto em Plenário.
O cronograma oficial dos encontros com a sociedade civil deve ser divulgado hoje. Desde 2016, o Plano deveria ter sido revisado.

Questionamento
O deputado Pastor Gildenemyr (PL) participa hoje da audiência na Comissão de Minas e Energia que vai tratar do derramamento de óleo na costa do Nordeste.
Pelas redes sociais, o parlamentar disse que vai buscar informações no Ministério do Meio Ambiente e no Ibama (que terão representantes na reunião) sobre as ações para combater o problema.
Além disso, a investigação sobre quem cometeu o crime ambiental também será um questionamento que será feito pelo deputado do PL.

DE OLHO

R$ 0,0 é o valor repassado pelo governo estadual aos municípios na cota do IPVA prevista para as prefeituras do Maranhão. Pelo orçamento, a previsão era de que o estado repasse R$ 190 milhões, mas até agora nada.

E MAIS

• Parlamentares ouvidos pela coluna entendem que são poucas as chances de nova obstrução de membros do PCdoB, PSOL, PSB e outros partidos quanto à inclusão do AST para votação no plenário da Câmara.

• Alguns entendem se tratar de “assunto encerrado” na Casa. Hoje, será a segunda tentativa em menos de uma semana de apreciação do texto na Câmara.

• Da bancada maranhense na Câmara, somente o deputado Bira do Pindaré (PSB) tem se mostrado mais distante da proposta. Os demais defendem a aprovação.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.