Polícia | Homicídio

Pastor é assassinado e o acusado preso no Maiobão

Bombeiros realizam escavações para encontrar o corpo da vítima na casa do autor do crime, no Maiobão, em Paço do Lumiar
Ismael Araújo15/10/2019

SÃO LUÍS - Integrantes do Corpo de Bombeiros Militar até o começo da noite de ontem estavam realizando escavações na residência do acusado, Saulo Pereira Nunes, de 38 anos, no Maiobão, em Paço do Lumiar para encontrar corpo do pastor evangélico e funcionário de uma empresa que presta serviço para a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Mackson da Silva Costa, de 37 anos. A vítima estava desaparecida desde a última sexta-feira. Segundo a polícia, o crime pode ter sido passional.

O caso estava sendo investigado pela Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP). O delegado Lúcio Rogério, que é superintendente da SHPP, informou que prenderam primeiramente Saulo Pereira, em Paço do Lumiar. O detido confessou ter assassinado o pastor utilizando uma arma branca e declarou que teria enterrado o corpo no quintal de sua residência.

Foram, então, acionados o Corpo de Bombeiros Militar para desenterrar o corpo e Também foram chamados os peritos do Instituto de Criminalística (Icrim). Até o começo da noite de ontem, as escavações estavam sendo realizadas na casa do acusado, mas não tinham encontrado o corpo.

O veículo Mobi vermelho, que pertence ao pastor, foi encontrado nas proximidades da casa do acusado, na manhã do último domingo. O carro foi vistoriado na presença de familiares da vítima e não havia sinais de arrombamento. Inclusive, os documentos e uma determinada quantia em dinheiro estavam no veículo.

Os familiares da vítima disseram para a polícia que Mackson Costa trabalhava como motorista de aplicativo, mas no momento estava coordenando uma igreja evangélica, no bairro João Paulo, e exercia a função de técnico de informática para uma empresta que presta serviço para a Secretaria de Segurança Pública.

Eles também informaram que Mackson Costa trabalhou normalmente na manhã de sexta-feira, 11, almoçou em sua residência, na Vila Palmeira, logo depois se deslocou até uma agência bancária, nas proximidades de sua casa, onde pretendia realizar um saque e não manteve mais contato com a família.

Outros casos

A polícia prendeu ontem em cumprimento de uma ordem judicial Laylson Santos dos Santos, no Rio de Janeiro, acusado de fazer parte de uma organização criminosa de aplicar golpe da pirâmide financeira principalmente em servidores públicos, miliares e aposentados.

Segundo a polícia, o bando é chefiado pelo maranhense natural de Bom Jardim, Roniel Cardoso dos Santos, de 26 anos, que foi preso em Jacarepaguá, no estado carioca, na última quinta-feira, durante a operação Quéops realizada pela Polícia Civil do Maranhão e do Departamento Geral de Combate à Corrupção ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro da polícia carioca. Cerca de R$ 50 milhões foram adquiridos de forma ilegal pelos golpistas. O dinheiro era utilizado em viagens internacionais e aquisição de imóveis e veículos de luxo.

Assalto

A polícia informou que dois criminosos roubaram no começo da tarde de ontem os Correios, localizado no Shopping dos Automóveis, no Calhau. No momento da fuga, os bandidos fugiram levando a arma de fogo do vigilante, mas abandonaram uma motocicleta preta, sem placa, no local. O caso vai ser investigado pela Polícia Federal.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte