Cidades | Infraestrutura precária

Principal via de acesso a três bairros está comprometida em SL

Ponte de concreto na Rua Ribeirão perdeu mais da metade de sua estrutura no último final de semana; moradores pedem ajuda para a Prefeitura e Ministério Público
14/06/2019
Principal via de acesso a três bairros está comprometida em SLParte da ponte na rua do Ribeirão saiu prejudicando moradores do bairro (Divulgação)

SÃO LUÍS - Moradores da região rural de São Luís estão passando por dificuldades para chegarem em suas próprias residências. Uma ponte feita de concreto, localizada na Rua Ribeirão, principal via de acesso aos bairros Vila Sarney, Vila Primavera e Vila Industrial, a 16km do Centro de São Luís, desabou na madrugada do último sábado (8). Até o momento nenhum sinal de obra de reparo foi iniciado.

“Nós que moramos na região já sabíamos que isso ia acontecer. O nosso medo era que o chão caísse enquanto crianças ou até mesmo um ônibus estivesse passando por cima”, conta o estudante Pablo Marinho. O local está sem receber manutenção há 20 anos.

Toda a camada de sustentação e o asfalto de mais da metade da via desmoronaram, deixando um buraco de quase dois metros de profundidade. O restante da pista foi bloqueada pelos locais, para evitar a passagem de ônibus e também das crianças que circulam na região diariamente. A Rua Ribeirão é acesso para as escolas da região.

O estudante enviou para O Estado os ofícios entregues na Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) e para o Ministério Público do Maranhão (MPMA), antes do desabamento ocorrer. “Já havíamos relatados para as autoridades que a ponte precisava de reparos, antes de um acidente maior acontecer”, diz Pablo Marinho.

A dona de casa Tayla de Sousa disse, em entrevista para a TV Mirante, que só anda com os filhos no local porque não há uma outra opção de acesso. “Isso deixa a gente indignada, assim como toda a comunidade. A gente apela aqui pelos nossos direitos, isso não pode ficar assim”, afirmou.

Em 21 de maio de 2019, um ofício direcionado ao secretário de obras Antônio Araújo explicava a situação do local, descrevendo como “o principal corredor de ônibus da região, além de acesso às escolas, postos de saúde e a BR-135”.

O Ministério Público se manifestou a respeito do caso, registrando cadastro sobre a manifestação da população da Vila Sarney e bairros adjacentes através de sua ouvidoria e afirmou que, em breve, uma ação poderá ser iniciada. O Estado também questionou a Semosp, mas até o fechamento dessa reportagem nenhuma resposta foi dada.

Demais ruas
Pelo fato da Rua Ribeirão estar bloqueada, os ônibus que fazem linha na região tiveram que mudar de rota, aumentando o percurso em quase 3 km. Apesar de essa ser a única saída encontrada no momento, moradores e motoristas não estão felizes por conta da péssima qualidade das ruas dos bairros.

Os buracos podem ser vistos por todas as ruas do bairro. As camadas de asfalto que ainda restam são finas, e as ruas, em sua maioria, estão tomadas pela lama. “Tá tudo horrível. Nosso bairro está entregue para os urubus, que é só o que tem aqui”, disse o mecânico Osmar Dantas em entrevista para a TV Mirante.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte