COLUNA

As disputas pelos cargos

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h24

A nomeação da ex-prefeita Maura Jorge (PSL) para a Funasa veio após seis meses do início do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Para alguns deputados federais, este pode até parecer um indicativo de que o presidente da República começará a “distribuição” dos cargos federais. Mas ainda não deve acontecer.
Por enquanto, os cargos no Maranhão vão ficando com os que estavam desde a gestão passada. E mesmo se chegar a ter mudanças, não afetarão nomes como o de Jones Braga, indicação do deputado Hildo Rocha (MDB) na superintendência da Codevasf no Maranhão.
O senador Roberto Rocha (PSDB) até tentou ficar com o espaço, mas o emedebista acabou levando a melhor.
Entre os cargos, o Incra parece ser o mais desejado. Na briga, atualmente, estão os deputados Edilázio Júnior (PSD), Josimar de Maranhãozinho (PR) e Cléber Verde (PRB). Os três lutam para conseguir a superintendência do órgão, mas, por enquanto, é Cléber Verde que vai levando a melhor ao ter ainda seu indicado, George de Melo, mantido no cargo.
E Verde destoa do perfil das indicações, já que ficou acertado que parlamentares que tiverem ligação com o governador Flávio Dino (PCdoB) não ganhariam espaço em cargos federais.
Ainda tem muito espaço sendo pleiteado. As apostas são as de que, com a aproximação da votação da reforma da Previdência, os espaços nos cargos federais no estado comecem a ser liberados pela Presidência da República.

Indicação
Mesmo com dificuldades para conseguir ficar com o Incra, Josimar de Maranhãozinho demonstra que não se intimida com a experiência de Cléber Verde na Câmara dos Deputados.
Sem ter a certeza de que conseguirá qualquer espaço, Maranhãozinho já apresentou até o nome para substituir o indicado de Cléber Verde no Incra. O deputado do PR quer colocar Mauro da Hidraele.
Resta saber se o parlamentar conseguirá tirar Verde da jogada e emplacar sua indicação mesmo sendo um nome da base de apoio do governador Flávio Dino.

Derrota
A nomeação de Maura Jorge para a superintendência da Funasa no Maranhão foi a contragosto do deputado federal Aluisio Mendes (Pode).
Ele vinha pleiteando o espaço junto ao presidente Jair Bolsonaro.
Na queda de braço, prevaleceu o muque do senador Roberto Rocha, que foi o autor da indicação de Maura para o cargo.

Titulares
O parecer do relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados foi lido ontem.
Na sessão, estavam dois deputados maranhenses: João Marcelo de Sousa (MDB) e Cléber Verde (PRB). Os dois são titulares na comissão.
À coluna, João Marcelo informou que o parecer deverá ser votado antes do recesso do meio de ano da Câmara. Sobre a aprovação, o parlamentar disse que ainda não há como prever o resultado.

Vetado
Assim como o deputado César Pires (PV), o também deputado Wellington do Curso (PSDB) reclamou - e muito - de veto do governador Flávio Dino a projeto de sua autoria.
O tucano conseguiu aprovar na Assembleia Legislativa proposta que garantiria fisioterapia para idosos no Maranhão.
O texto foi considerado inconstitucional pelo governo. A esperança de Wellington agora é que o veto seja derrubado pelos colegas.

Designado
O deputado maranhense Hildo Rocha (MDB) é o relator do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas assinado entre o Brasil e os Estados Unidos para exploração comercial da Base de Alcântara.
Como relator, Rocha quer apresentar seu parecer em 10 dias para que a comissão vote e logo libere para que o acordo chegue ao plenário da Casa.
Ainda sobre o parecer, pela posição do emedebista, já se sabe que será a favor da homologação do acordo.

Desceu
O processo contra o senador Weverton Rocha (PDT) do caso do Costa Rodrigues já está no Maranhão.
O processo chegou no dia 7 deste mês à 4ª Vara Criminal da Comarca de São Luís, conforme decidiu a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber.
O caso do Costa Rodrigues ocorreu quando Weverton foi secretário de Esportes do governo de Jackson Lago. O pedetista é acusado pelo Ministério Público de dispensa irregular de licitação e peculato.

DE OLHO

R$ 2,99 Bilhões é o valor dos gastos públicos do governo estadual nos cinco primeiros meses do ano de 2019.

E MAIS

• O deputado Pastor Gildenemyr (PMN) foi o único parlamentar maranhense a compor a comitiva do presidente Jair Bolsonaro que esteve em Belém ontem, para inaugurar unidades do programa Minha Casa, Minha Vida.

• Além desta agenda, o deputado participou com o presidente das comemorações pelos 108 anos da Assembleia de Deus, cuja fundação ocorreu em Belém.

• O deputado Bira do Pindaré (PSB) já reclama do “gelo” que vem levando do governador Flávio Dino. O comunista se afastou de Pindaré após o deputado se negar a assumir cargo no primeiro escalão do governo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.