Cidades | Barragem

Comissão do Crea-MA fiscaliza áreas de resíduos de bauxita da Alumar

A Comissão constituída pelo Crea-MA verificou que as Áreas de Resíduos de Bauxita da Alumar possuem altura máxima de 25 metros e não são edificadas em locais altos
Daniel Matos08/03/2019 às 13h02
Comissão do Crea-MA fiscaliza áreas de resíduos de bauxita da AlumarVisita a uma das áreas construídas para a disposição de resíduos alcalinos oriundos do processo de refinamento da bauxita (Divulgação)

Uma comissão do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão (Crea-MA) realizou nesta quinta-feira (07) fiscalização e vistoria das Áreas de Resíduos de Bauxita (ARB’s) da Alumar. A fiscalização faz parte de uma série de visitas às 11 barragens do Maranhão, que iniciou na semana passada, quando foi feita a fiscalização da Barragem do Bacanga.

O presidente do Crea-MA, Berilo Macedo, informou que a previsão é de que até o final deste mês sejam concluídas as fiscalizações com a ida até a Barragem do Flores, em Joselândia, na Hidrelétrica de Estreito, na Barragem do Venê, em Godofredo Viana e na Barragem de Pericumã, localizada no município de Pinheiro.

Ele explicou que ao final das visitas o Crea-MA vai produzir um relatório apontando, caso seja necessário, as ações que precisam ser realizadas, como por exemplo, requisitos de segurança e da necessidade de profissionais habilitados para exercer os cargos e funções nestas obras, comprovado por meio das Anotações de Responsabilidade Técnica, as Art´s.” Estamos concluindo internamente um levantamento das ART´s de manutenção, laudos periciais e outros que garantam o perfeito funcionamento das áreas”, explicou Berilo Macedo.

Também participaram da visita à Alumar, os engenheiros Luiz Plécio e Antônio Carlos e o geólogo Thiago Moreira - membros da Comissão do Crea criada para fiscalizar as barragens, além de representantes da Defesa Civil de São Luís, o presidente da Cruz Vermelha no Maranhão, Carlos Rangel e o Secretário Municipal de Segurança com Cidadania, Heryco Coqueiro.

O diretor da Alumar, Helder Teixeira recepcionou a comitiva e junto com outros gestores fez uma apresentação institucional da empresa detalhando, entre outros temas, o funcionamento das Áreas de Resíduos de Bauxita e o plano de segurança destas áreas.

Sobre as ART´s, durante a apresentação, o presidente Berilo Macedo alertou ao diretor da necessidade de que cada engenheiro possua uma ART de cargo ou função na empresa. “A visita foi muito boa e vamos trabalhar em conjunto e relação às recomendações que foram feitas pelo Crea”, garantiu Helder Teixeira.

Ele explicou que, atualmente, das 7 ARB´s, apenas duas estão em operação e uma outra que vai começar a operar até o início de abril. As outras quatro não estão operando há alguns anos. A Comissão constituída pelo Crea-MA verificou que as Áreas de Resíduos de Bauxita da Alumar possuem altura máxima de 25 metros e não são edificadas em locais altos. Elas são formadas pelos Sistema de Contenção, de Impermeabilização e de Drenagem de Fundo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte