Política | Reforma Trabalhista

Bolsonaro acaba com desconto sindical direto na conta do trabalhador

Medida Provisória impede que sindicatos façam saques bancários
O Estado MA03/03/2019 às 12h06
Bolsonaro acaba com desconto sindical direto na conta do trabalhadorContribuição sindical só poderá ser realizada por meio de boleto (Reprodução)

O imposto sindical não poderá mais ser descontado diretamente nas contas dos salários dos trabalhadores. Após decreto do presidente Jair Bolsonaro (PSL), sindicatos terão que emitir boleto bancário para captar as contribuições.

A medida provisória passou a valer desde sexta (1). Ela precisa ser aprovada pelo Congresso em até 120 dias, caso contrário perde validade e a regra antiga volta a vigorar.

A contribuição sindical já havia deixado de ser obrigatória desde 2017. Contudo, manobras judiciais dos sindicatos após a reforma trabalhista proposta pelo governo do ex-presidente Michel Temer ainda possibilitavam os saques nas contas dos trabalhadores.

O secretário de Previdência e Trabalho do governo Bolsonaro, Rogério Marinho, disse que a decisão do governo de editar uma medida provisória para tratar do assunto se deve "ao ativismo judiciário que tem contraditado o legislativo e permitido cobrança" das contribuições sindicais.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte