COLUNA

Não sabe o que diz

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h27

Cada vez que o governador Flávio Dino (PCdoB) se manifesta publicamente sobre a crise econômico-financeira que se abateu sobre o Maranhão, há uma nova versão, expectativa ou conceito.
A impressão que dá é de que o comunista não sabe e não possui propriedade, sobre aquilo que fala.
E o exemplo mais recente ocorreu na última quarta-feira, em entrevista ao vivo à Globo News. Na ocasião, ele afirmou acreditar que 2019 já representa um ano de recuperação da economia nacional. E disse que essa recuperação já está ocorrendo.
“Então, isso é um fenômeno nacional [aumento da pobreza] e eu acredito que com a retomada da economia, o que já está ocorrendo há algum tempo, creio que irá continuar. Independentemente dos fatos próprios da política, acho que nós já temos uma trajetória de retomada da economia, crescimento do PIB e por conseguinte o aumento da arrecadação. Com isso, os governos que desejarem combater a desigualdade, o que é o nosso caso, terão condições melhores”, explicou.
Ocorre que a declaração é completamente diferente de outra, dada por ele mesmo, em dezembro do ano passado. Naquela ocasião, Dino chegou a apelar para uma ajuda divina, para manter as contas estaduais em dia em 2019.
“Infelizmente as finanças públicas em quase todo o Brasil estão destruídas, por força da prolongada e profunda recessão. Peço a Deus que nos ajude para que em 2019 consigamos manter as nossas contas em condições razoáveis. Tem sido difícil, mas temos lutado muito”, disse e completou:
“Estamos empenhados em cortar despesas, racionalizar procedimentos e em ajustar receitas, para que consigamos atravessar o ano de 2019, que se afigura difícil e conflituoso. Mas sempre temos muita fé. Deus proverá”.
Pelo jeito, Flávio Dino está completamente perdido no comando da máquina pública...

Confirmou
O Governo do Estado confirmou ontem denúncia feita pela coluna, na última terça-feira, de retirada da especialidade Ortopedia na UPA do Araçagi, a única da capital que era equipada para este tipo de atendimento.
De acordo com a gestão estadual, o Hospital Adelson de Sousa Lopes, da Vila Luizão, já realiza este tipo de atendimento, por isso a decisão de retirada do setor da UPA.
Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, trata-se de uma recomendação do Ministério da Saúde. Estranho…

Pianinho
De todo modo, quem anda “pianinho”, sem dar uma palavra sequer sobre o caos na saúde, é o titular da SES, Carlos Lula.
De acordo com recente levantamento realizado pelo DGE 2018, o Maranhão é um dos estados de piores indicadores no setor.
Lula não se posiciona sobre o tema, tampouco sobre o sucateamento das unidades de saúde sob a sua gestão. O secretário é alvo de investigação da Polícia Federal.

Abre o olho MP
Se quiser, o Ministério Público pode voltar-se à situação dos profissionais de Saúde das UPAs da capital e do interior, que atuam em 2019 sem nenhum vínculo ou carteira assinada.
Trata-se de enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas, maqueiros e administradores aprovados em seletivo realizado em 2016, e que tinha validade de 2 anos, concluídos em 2018.
Todos continuam recebendo salários, mas sem recolhimentos constitucionais ou direitos trabalhistas assegurados, num vínculo precário com a SES e a Emserh.

Esquentou
Ganhou novos contornos, na última quarta-feira, a disputa entre Cleomar Tema e Erlânio Xavier pelo comando da Famem.
O primeiro anunciou, por meio de sua assessoria, novas adesões para tentar a reeleição na entidade.
O segundo organizou um grande evento na capital, onde mostrou força política e articulação municipalista. A eleição ocorrerá no dia 30.

Recuou
Apesar de ter dito na semana passada ao jornal Folha de S. Paulo que não guardava qualquer expectativa por ajuda financeira do Governo Federal, Flávio Dino já mudou de ideia.
Em entrevista ao vivo na quarta-feira à Globo News, ele afirmou que espera sim pelo cumprimento da parceria institucional e administrativa com Jair Bolsonaro.
“A premissa é justamente essa: não se governa sozinho. Nós precisamos fazer e respeitar o chamado pacto federativo protegido pela Constituição”, disse.

Voltou
Já aliviado pelo arquivamento de um processo instaurado no CNJ que apurava publicações “político-partidárias” em rede social favoráveis a Flávio Dino, o juiz Gervásio Júnior voltou à cena.
Mas agora, de forma bem mais contida, o magistrado mantém uma pasta de elogios ao Governo do Maranhão.
Na última publicação, compartilhada por Márcio Jerry, ele afirmou que o Governo tem feito um “belo” trabalho no turismo e cobrou integração da Caema a esse “esforço”. Então, tá…

DE OLHO

R$ 1,96 milhão é o valor de uma obra de 500 metros de extensão na Av. Jerônimo de Albuquerque, que vai do elevado da Cohab ao Angelim.

E MAIS

• As discussões sobre o decreto que facilita a posse de arma no país devem provocar novos debates no Congresso Nacional a partir de fevereiro.

• O deputado federal eleito Bira do Pindaré tem se colocado como pré-candidato à Prefeitura de São Luís, mas não tem a simpatia ou prestígio dentre os aliados de Flávio Dino.

• Nomes como Felipe Camarão e Neto Evangelista, aliás, são os preferidos do próprio governador para a sucessão de Edivaldo Holanda Júnior.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.