Educação

UNDB lança cursos para profissões que estão em alta no mercado

Vale a pena apostar em cursos de profissões com alta empregabilidade e instituições de ensino que unem experiência e alta qualidade; Nutrição e Engenharia de Software estão entre profissões com grande demanda no mercado de trabalho

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h27

[e-s001]Escolher uma profissão é algo complexo e que merece ser muito bem pensado. É claro que a pessoa deve escolher uma área com a qual se identifique e na qual goste de atuar, mas deve levar em consideração também a demanda do mercado de trabalho e a taxa futura de empregabilidade. Com o advento da tecnologia, muitas profissões estão sofrendo uma séria transformação ou até mesmo extinção. Por isso, é bom avaliar se o curso a ser escolhido está em sintonia com as atuais necessidades da sociedade e pesquisar antes como está o mercado de trabalho nessa área, se essa profissão é bem remunerada e quais as chances de fazer uma carreira solo ou empreender na área escolhida. Com esses fatores bem pesados, a escolha poderá ser ainda mais feliz e rentável a médio prazo.

Preocupada em sempre oferecer o que o mercado de fato necessita, a UNDB Centro Universitário acaba de lançar duas graduações em áreas que estão em alta: Engenharia de Software e Nutrição. Os interessados nesses cursos já podem fazer as inscrições pelo site da instituição para o próximo vestibular, que acontecerá no dia 26 deste mês: undb.edu.br

Entre o diferenciais que a UNDB oferece estão a alta qualidade de ensino, a metodologia de vanguarda, os projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos pela comunidade acadêmica, as políticas acadêmicas, a infraestrutura adequada e inovadora, além de um corpo docente qualificado e preparado para os desafios da educação do século XXI. “Para conquistar o título de centro universitário, a UNDB se preparou ao longo dos seus 16 anos de existência, com a aplicação de projetos de atuação acadêmica focados em metodologias inovadoras, com o desenvolvimento de projetos interdisciplinares, de pesquisa e de extensão que têm, de fato, impactado positivamente a região em que está inserida”, lembra a diretora acadêmica, Graciana Cordeiro.

Profissões em alta
O curso de Engenharia de Software prepara profissionais para desenvolver novos programas de computador. Após a conclusão do curso, o profissional poderá projetar, testar e fazer manutenção de softwares, sistemas, jogos, aplicativos e plataformas digitais.

No mercado de trabalho, a principal área de atuação é a de Tecnologia da Informação (TI), desenvolvendo softwares para empresas. O engenheiro de software projeta soluções em Tecnologia da Informação. Ele identifica problemas e oportunidades, cria protótipos, valida novas tecnologias e projeta aplicativos em linguagens de baixo, médio e alto nível. Este profissional também implementa soluções tecnológicas, gerencia ambientes operacionais, elabora documentação, fornece suporte técnico e organiza treinamentos a usuários.

O uso massivo de celulares e tablets pela população brasileira é um dos motivos pelos quais profissionais habilitados para lidar com essa tecnologia sejam tão requisitados. A demanda para esse tipo de profissional é grande atualmente, e o mesmo pode atuar nas áreas de software e na de hardware, incluindo robótica. O engenheiro de software tem espaço garantido em indústrias químicas, de material de transporte, de máquinas para escritórios e equipamentos de informática, em instituições financeiras, varejo e nas telecomunicações. Também pode trabalhar em universidades, institutos de pesquisa e grandes empresas dos setores público e privado.

Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais definidas pelo Ministério da Educação (MEC), o curso de Engenharia de Software deve preparar o aluno para, entre outros itens: compreender e aplicar processos, técnicas e procedimentos de construção, evolução e avaliação de software; analisar e selecionar tecnologias adequadas para a construção de software; conhecer os direitos e propriedades intelectuais referentes à produção e utilização de software; exercer múltiplas atividades relacionadas a software, como desenvolvimento, evolução, consultoria, negociação, ensino e pesquisa; identificar e analisar problemas avaliando as necessidades dos clientes; especificar os requisitos de software; projetar, desenvolver, implementar, verificar e documentar soluções de software baseadas no conhecimento de teorias, modelos e técnicas e identificar novas oportunidades de negócios e desenvolver soluções inovadoras.

[e-s001]Mercado abrangente
Na área de Nutrição, o mercado é cada vez mais abrangente para essa profissão, e o nutricionista é um profissional da área de Saúde que tem uma missão nobre: ajudar as pessoas a reverem seus hábitos por meio da reeducação alimentar. Ele passa anos estudando a estrutura e o funcionamento do corpo humano e o impacto de cada alimento na nossa dieta cotidiana. E sua formação consiste em conhecer a fundo as propriedades nutricionais dos alimentos, a forma correta de alimentação para cada tipo de pessoa e as diferentes maneiras de levar uma vida saudável.

Em uma era marcada pela velocidade, pelo alto stress e baixa qualidade de vida, as pessoas estão negligenciando a forma correta de se alimentar e sofrendo as consequências dessa escolha: obesidade e todas as complicações inerentes que afetam a pressão arterial, causam a diabetes e outras doenças gravas.

Por causa desse cenário, pode-se afirmar que a área de Nutrição está em crescimento no mercado de trabalho. A profissão oferece oportunidades para atuar em consultórios, clínicas, hospitais, hotéis, restaurantes, empresas, buffets de festas, clubes, indústrias e redes de alimentos, ou seja, com uma ampla gama de oportunidades. Para aqueles que preferem se dedicar à pesquisa, a Nutrição oferece boas oportunidades de trabalho em Pesquisa acadêmica; Pesquisa mercadológica; Indústria de alimentos; Reeducação nutricional e Rotulagem. Mas embora existam tantas possibilidades de atuação, o trabalho em consultórios particulares ainda é o mais comum entre os nutricionistas.

Nas empresas, os profissionais trabalham elaborando cardápios e acompanhando a produção de alimentos nos grandes refeitórios dessas empresas. Já na indústria alimentícia, além de atuar nos restaurantes, o profissional trabalha na definição, seleção, tratamento e análise de nutrientes de alimentos que serão industrializados e levados ao consumidor. Ele também analisa as quantidades de calorias, sódio, gordura, açúcar, proteínas e carboidratos de cada alimento que vai passar pelo processo de industrialização - sabe aquela tabela com informações nutricionais que vêm em todas as embalagens, de iogurte até a lasanha congelada? São os nutricionistas que fazem!

Outra área que oferece boa remuneração é o serviço público. Após passar em um concurso, o nutricionista pode obter bons salários em agências de fiscalização, universidades e institutos federais de educação.

A Nutrição é uma carreira bem diversificada, que tem ganho um grande status de acordo com os novos tempos, com profissionais faturando alto e fazendo muito sucesso com programas e protocolos de alimentação consciente, livre de pesticidas, menos industrializada, mais saudável e que se encaixe na correria da vida moderna. Em contraponto, vale lembrar que no Brasil pesquisas mostram que mais de 50% da população está acima do peso. Se nada for feito, a estimativa é que em menos de dez anos o país contabilize pelo menos 75 milhões de crianças nessa situação - o que nos colocará nas primeiras posições da lista dos países com mais obesos no planeta. Com isso, cresce o número de pessoas que buscam apoio profissional para perder peso ou melhorar a qualidade de vida com a ajuda da reeducação alimentar.

É uma profissão com grande potencial de expansão nos próximos anos, também na área de nutrição esportiva (para melhorar o desempenho dos atletas) e acompanhamento nutricional para pacientes com doenças crônicas ou que se submeteram à cirurgia bariátrica (redução de estômago). Em suma, eis uma área onde não há crise para os bons profissionais!

No Brasil, a profissão de nutricionista é regulamenta por lei. Quem quiser seguir carreira nessa área tem que fazer o curso de graduação em Nutrição em uma instituição de ensino reconhecida pelo MEC e, na sequência, obter o registro profissional junto ao Conselho Regional de Nutricionistas (CRN) do Estado onde trabalha.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.