COLUNA

Tropeço e autoritarismo

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h29

Segundo analistas, o governador Flávio Dino protagonizou mais um episódio patético em sua tentativa de amordaçar os veículos do Grupo Mirante, impedindo que se questione os malfeitos do seu governo. Desde a chegada até a saída da TV Mirante, onde foi entrevistado, ele fez questão de carregar o clima, com desrespeito a profissionais, agressões gratuitas e gestos deselegantes por onde passou.
Mas nem o autoritarismo de Flávio Dino o livrou do confronto com suas próprias promessas. A maior delas, desmascarada em questionamento do jornalista Sidney Pereira: a de que, ao fim do seu mandato, “nenhuma das cidades maranhenses” estaria “no rol das 100 piores do Brasil”. E as aspas são necessárias para restaurar discurso do próprio Dino, na sacada do Palácio dos Leões, em janeiro de 2015.
Flávio Dino concluirá o mandato em dezembro entregando ao Maranhão mais 312 mil miseráveis gerados em seu governo, segundo dados oficiais do IBGE. O comunista tentou negar que tenha feito tal promessa e ainda a classificou de “absurda”.
Um absurdo que ele mesmo criou, como foi comprovado apenas horas depois de sua entrevista, quando começou a circular o vídeo de seu discurso de posse, exatamente no trecho em que ele faz a promessa fracassada. Talvez já sabendo disso é que Dino deixou a Mirante com incontido mau humor.

Ideb ruim
Flávio Dino insiste em atribuir às prefeituras o fracasso no Ideb nas séries iniciais do Ensino Fundamental.
Mas o Ideb que caiu foi exatamente o do ensino mantido pela rede estadual de ensino, nas séries do 1º ao 5º ano.
De acordo com o índice, o Maranhão tinha pontuação 4.3 em 2015, e caiu para 4.1 em 2017 nas escolas estaduais.

Por que ela?
Sem resposta para explicar por que no seu governo pessoas com necessidade de hemodiálise não conseguem atendimento, Dino recorreu ao desespero.
- O senhores têm que perguntar é para a ex-governadora Roseana, que virá aqui - disse, diante da expressão atônita dos apresentadores.
A resposta foi tão absurda que nem mesmo o comunista conseguiu se convencer do que falava.

Condenado
O governador Flávio Dino terá de tirar uma série de propagandas irregulares de sua campanha.
A Justiça Eleitoral entendeu que elas extrapolam os limites do que é permitido no horário eleitoral e na internet.
Resta saber se o comunista cumprirá a sentença ou se continuará dando de ombros às decisões do TRE.

Veículos leiloados
Foi uma pancada o programa eleitoral da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) sobre o confisco de veículos com pendência de IPVA no governo comunista de Flávio Dino.
As imagens chocaram quem assistiu e ganharam imediatamente as redes sociais, espalhando-se por todo o Maranhão.
A apreensão e a venda de carros e motos de trabalhadores são os principais pontos de desgaste do governador.

Pesquisa fantasma
A família da técnica em estatística Celene Raposo Aquino sinalizou que entrará na Justiça contra a Econométrica, após o caso que está sendo chamado de “pesquisa fantasma”.
Os familiares de técnica consideram grave o fato de o instituto ter usado o nome de Celene Raposo, já falecida, para avalizar dados de pesquisa registradas no TRE. O registro ocorreu 19 dias após a morte da técnica.
A família espera ainda que seja investigada a possibilidade de o nome de Celene Raposo ter sido utilizado em outras pesquisas.

DE OLHO
312 mil É o total de maranhenses que entraram na linha da extrema pobreza, segundo dados do IBGE, nos pouco mais de três anos do governo Flávio Dino.

E MAIS

• Flávio Dino tentou amarrar os prefeitos que foram ao Palácio dos Leões com a promessa de fidelidade à sua chapa nas eleições de outubro.

• A crise na chapa de Flávio Dino tem levado a troca de farpas, ainda que discreta, entre os comandos de campanha de Weverton Rocha e Eliziane Gama.

• Muitos prefeitos que receberam material da campanha de Flávio Dino descarregaram tudo antes mesmo do Estreito dos Mosquitos.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.