Política | Eleições 2018

Flávio Dino reforça discurso nacional na abertura dos trabalhos na Assembleia

Desde a condenação de Lula, comunista tenta ocupar espaços como liderança da esquerda brasileira no debate sucessório
OEstadoMA06/02/2018
Flávio Dino reforça discurso nacional na abertura dos trabalhos na AssembleiaPara o comunista, a crise econômica é também reflexo de crises fiscal e político-institucional. (Ag. Assembleia)

SÃO LUÍS - O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), usou a mensagem à Assembleia, lida por ele próprio, ontem, durante a reabertura dos trabalhos legislativos, para reforçar um discurso nacionalizado, com foco na imagem que o comunista tenta criar de liderança da esquerda, diante da possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ser preso – após condenação no caso do tríplex do Guarujá – e não ser candidato em outubro.

Desde a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) contra o petista, Dino intensificou sua participação no debate sobre a sucessão para presidente, normalmente defendendo o direito de Lula ser candidato.

Na semana passada, por exemplo, esteve em périplo por São Paulo, onde participou de debates e deu entrevistas a veículos de imprensa ditos progressistas.

Na Assembleia, foi o primeiro a discursar na abertura da sessão legislativa de 2018, e – mesmo tendo dedicado parte da fala para destacar ações de governo – não deixou de comentar o cenário nacional, chamando de “anomalia institucional” o momento por que passa o país desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

“Todos nós acompanhamos que o ano de 2017 no Brasil foi marcado pela persistência do quadro de anomalia institucional que estamos vivendo praticamente há 4 anos”, declarou.

Para o comunista, a crise econômica é também reflexo de crises fiscal e político-institucional. “Nós tivemos a continuidade da crise econômica com a consequência de uma crise fiscal e a crise política/institucional. No caso da crise fiscal, nós assistimos, muito especialmente, o agravamento da situação financeira dos entes subnacionais. Não foram poucos os estados federados e muito mais ainda municípios que não conseguiram adimplir suas obrigações básicas. Todos os deputados e deputadas que aqui estão são testemunhas vivas de tão dolorosa realidade em que municípios de todos os quadrantes não têm conseguido adimplir os seus serviços básicos”, completou.

Estado – Na opinião do governador – que citou a recente crise comercial entre as empresas Boyer e Bombardier, e o envolvimento dos governos dos Estados Unidos e do Canadá – o estado precisa ser efetivamente maior e mais forte para, segundo ele, proteger a economia.

“Nós que acreditamos num Brasil de verdade queremos instituições de estado fortes para defender o nosso país, inclusive defender o nosso mercado, defender as nossas empresas. Assim é nos Estados Unidos, assim é no Canadá, assim foi na Irlanda, na cidade de Belfast, onde esses empregos são gerados. Portanto, o papel do poder público é insubstituível”, afirmou, para então tentar emendar.

“É claro que o papel da iniciativa privada também o é, mas são papéis complementares, por isso que nós fazemos questão de, sempre que temos a honra de ocupar esta tribuna, assentar que o governo tem coerência com essa visão, ou seja, aumentar a taxa de investimentos públicos, como temos aumentado e vamos aumentar mais ainda neste ano, pois é vital para que a economia funcione”.

Cerimônia militar marca abertura dos trabalhos na AL

Foi realizada na tarde desta segunda-feira, 05, a cerimônia de abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa do Maranhão, referente à 4ª Sessão Legislativa da 18ª Legislatura. No primeiro momento, ocorreu a cerimônia militar e, no segundo, a sessão solene no plenário Nagib Haickel.

O evento teve início às 16 h na área externa da Assembleia Legislativa com o hasteamento das bandeiras Nacional, Maranhão e de São Luís, ao som da Banda de Música da Polícia Militar, sob o comando do regente Tenente Busson. O presidente Othelino Neto (PCdoB) foi recepcionado pelo diretor geral, Valney de Freitas Pereira, pelo chefe do Gabinete Militar, Coronel Marcos Pimentel e a subdiretora do Cerimonial, Aristéia Machado, que o conduziu ao local de apresentação da Tropa da Polícia Militar. Em seguida, Othelino Neto, acompanhado do comandante da Guarda de Honra da PM, Capitão Miranda, passou em revista às Tropas da Polícia Militar.

Na oportunidade, o presidente Othelino Neto afirmou que está otimista com a reabertura das atividades no parlamento estadual. “Reiniciaremos os trabalhos com a certeza que vamos discutir e aprovar projetos que são de fundamental importância para a sociedade maranhense. Estou otimista e tenho a convicção que será um ano proveitoso para todos”, acentuou Othelino Neto. Em seguida, a programação continuou no plenário Nagib Haickel, com a sessão solene de instalação dos trabalhos legislativos.

Presentes à abertura dos trabalhos, os deputados estaduais; o governador Flávio Dino; o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos; o procurador-geral de Justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho; secretários de Estado e demais autoridades.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte