Estado Maior

Mudanças no discurso

31/01/2018

Aos poucos, o discurso dos neoaliados do governador Flávio Dino (PCdoB) vai mudando. Desta vez, foi o presidente do DEM, deputado Juscelino Filho, que decidiu abrandar um pouco as condições que vinha estabelecendo para manter o partido na base de apoio do comunista.
Antes de receber a presidência do Fundo de Aposentadoria dos Servidores do Estado (Fepa), Juscelino Filho colocava como condição somente o espaço na chapa majoritária, para o deputado Zé Reinaldo Tavares ser candidato a senador.
Alguns cargos depois, Juscelino diminui suas intenções e agora diz que o DEM terá espaço na chapa majoritária, sim, mas sem necessariamente ser Zé Reinaldo, que oficialmente ainda não se filiou ao Democratas.
Pelo andar da carruagem, o presidente do DEM deverá repetir a decisão tomada pelo PDT em 2014, quando já tinha a vaga de candidato a vice-governador na chapa do comunista. Na ocasião, o PDT foi preterido e a vaga de vice ficou com o PSDB.
E assim como faz Juscelino Filho, o deputado Weverton Rocha chegou a pressionar, trouxe o presidente nacional do PDT, Carlos Luppi, mas no fim, para ficar com Dino, os pedetistas tiveram que se contentar com mais alguns espaços prometidos no governo comunista.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.