Propinas e candidatura

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h34

O governo Flávio Dino (PCdoB) tem se notabilizado pela quantidade de propina que seus agentes cobram de empresas e prestadores de serviços, segundo denúncia dos próprios achacados e de investigações da Polícia Federal.
Chama atenção também que, mesmo denunciados, os propineiros dinistas acabam recebendo uma espécie de salvo-conduto do próprio governador comunista, que entrega apoio político a esses personagens.
O governo já começou envolvido em escândalo deste tipo. Em 2015, a então auxiliar da Secretaria de Educação, Simone Limeira, foi denunciada por um líder indígena de ter cobrado propina de R$ 8 mil para liberar o transporte escolar nas tribos da região de Grajaú. O indígena chegou a mostrar extratos e depósitos na conta da auxiliar comunista.
E o que fez Flávio Dino? Deu a ela a legenda do PCdoB para concorrer à Prefeitura de Grajaú.
A outra denúncia envolve a também ex-auxiliar comunista Rosângela Curado. Pilhada na Operação Pegadores da Polícia Federal, Curado teve reveladas conversas que mostram a cobrança de 10% de
propina de empresas prestadoras de serviços da Secretaria de Saúde.
Afastada do governo desde 2015 - em condições obscuras - a ex-auxiliar continuou a mandar em unidades de saúde, até ser presa pela Polícia Federal. E o que fez Flávio Dino com ela? Deu apoio da legenda do PCdoB à sua candidatura a prefeita de Imperatriz.

Chapéu Alheio
O secretário de Articulação Política, Márcio Jerry, tentou se aproveitar de um jantar em Brasília para vender a ideia de que vários partidos apóiam o governo comunista.
Na imagem, aparecem lideranças do PEN, do PP, do PTB, do PDT, do PSB e do DEM, além do próprio Jerry.
Mas todos foram ao jantar a convite do deputado Weverton Rocha, e não para declarar apoio a Flávio Dino.

Desmentido
A publicação de Jerry nas redes sociais gerou, pelo menos, uma reação imediata.
O presidente do PEN no Maranhão, ex-deputado Jota Pinto, disse que a presença do deputado federal Júnior Marreca foi de cunho pessoal, não partidário.
Jota garante que o partido seguirá a orientação nacional, de apoio a Jair Bolsonaro, inimigo político de Flávio Dino.

Ainda não
O PP, que tem por presidente o deputado federal Júnior Marreca, também não tem aliança garantida com o PCdoB no Maranhão.
Fufuca garante aos mais próximos que sua aliança é com o governo, mas não com o processo eleitoral.
E diz que, sobre coligações, ainda vai aguardar o momento certo para tratar do assunto.

Filiações
O PTC, partido comandado pelo deputado Edivaldo Holanda, reunirá sua militância na próxima sexta-feira, 1º, em São Luís.
A legenda deve receber a filiação de importantes figuras públicas para a disputa das eleições de 2018.
Entre elas o secretário de Trânsito e Transportes de São Luís, Canindé Barros.

Apelo
Um homem decidiu forçar uma situação para obrigar o governo Flávio Dino a garantir o tratamento do seu filho.
Ele acampou na porta da Santa Casa e fez greve de fome, para garantir a cirurgia do menino, que não pode ser feita naquele hospital.
O caso ganhou as redes sociais e repercutiu fortemente.

Nova pesquisa
Um grupo de mídia maranhense resolveu fazer uma ação inédita para divulgar pesquisa eleitoral em São Luís.
Está convidando para uma coletiva de imprensa, no Hotel Luzeiros, sexta-feira, 1º, quando serão abertos os envelopes do levantamento.
A pesquisa em questão - sobre a corrida eleitoral no Maranhão - é do instituto mineiro Vox Populi.

DE OLHO

R$ 1,1 milhão é o total somado dos 59 cheques de R$ 20 mil encontrados no cofre pessoal de Mariano Castro
e Silva, um dos cabeças da folha fantasma no governo comunista.

E MAIS

• A pesquisa Vox Populi, a primeira do instituto no estado, já movimenta os meios políticos no interior maranhense.

• O deputado federal Júnior Marreca e o ex-deputado Jota Pinto disputam a prerrogativa de conduzir os destinos do PEN no Maranhão.

• O vice-governador Carlos Brandão recebeu a pá-de-cal do isolamento no PSDB com a confirmação de que o governador Geraldo Alckimin vai presidir a legenda.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.