Calados!

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h35

O senador Roberto Rocha (PSDB) fez graves acusações relacionadas ao financiamento de campanha do governador Flávio Dino(PCdoB), em 2014. O tucano disse que Dino é um dos governadores que recebeu dinheiro da empresa de Joesley Batista, JBS, para a campanha. Rocha confrontou o delator na CPMI da JBS e cobrou que ele dissesse qual era o nome do político eleito governador que faltava na lista divulgada.
E houve mais acusações. Roberto Rocha fez referências às relações do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e seu subprocurador, Nicolao Dino, irmão de Flávio.
Segundo o senador, essas relações podem ter favorecido o “esquecimento” ou “desaparecimento” do nome do governador maranhense da lista de favorecidos do delator.
Quem fez as acusações foi um senador da República, diante de outros senadores, durante uma sessão da CPMI que investiga a relação da JBS com os políticos brasileiros.
Estranhamente, o governador Flávio Dino calou diante das acusações. Não usou, como de costume, as redes sociais para rebater as graves acusações feitas a ele. E também não explicou ao eleitor maranhense esses R$ 13 milhões, que, segundo Rocha, foram doados para o comunista em 2014.
Apenas aliados do governador levantaram a voz para defender Dino. Poucos falaram e, quando falaram, pouco disseram, rebatendo as acusações apenas com críticas ao senador do PSDB.
Será que Dino e seus subalternos acreditam não ter obrigação de nada explicar à população diante de graves acusações? Ou será que o comunista e seus asseclas não têm o que explicar por não ter como se defender?

Incoerente
O deputado federal Rubens Júnior (PCdoB) é um poço de incoerência no que diz respeito à posição que adota como parlamentar e à de aliado de Flávio Dino.
Em Brasília, Rubens entrou com ação para evitar tributação maior de servidores públicos decidido pelo Governo Federal.
No Maranhão, o deputado comunista tenta justificar a necessidade de aumentar a tributação, não somente dos servidores públicos, mas de toda a população.

Mais incoerência
Outra incoerência do deputado do PCdoB é comemorar na Câmara Federal o fato de que por lá a emenda parlamentar é impositiva.
Rubens Júnior comemora lá, enquanto os deputados de seu partido e demais aliados de Flávio Dino barram a emenda impositiva no Maranhão.
Se as ações e discursos de Rubens Júnior forem levados para Matões, a lista de incoerência certamente aumentará.

Sem noção
Desesperado pela perda de espaço e importância no governo de Flávio Dino, o presidente estadual do PSDB, Carlos Brandão, decidiu desafiar a direção nacional do partido.
Para Brandão, o senador Roberto Rocha e o ex-prefeito Sebastião Madeira devem disputar o comando do partido em eleição interna que acontecerá no início de novembro.
O que Brandão ainda não se deu conta é que para ele e todos os demais membros da legenda permanecerem no PSDB, terão de seguir a determinação nacional, que é de ter Roberto Rocha como candidato a governador do Maranhão em 2018.

Novela I
A Justiça maranhense protagoniza uma novela longa e, ao que parece, ainda sem data para terminar.
O caso é do prefeito subjudice de Bacabal, Zé Vieira, que perdeu os direitos políticos por três anos por ato de improbidade administrativa.
Em mais um recurso, Vieira pediu que o acórdão com a decisão que suspendeu seus direitos políticos tivesse os efeitos cancelados. A desembargadora de plantão, Cleonice Freire, decidiu conceder a liminar.

Novela II
Acontece que o relator do processo contra Vieira, desembargador José Castro, decidiu cassar a decisão da colega mantendo os efeitos da decisão presente no acórdão.
Com isso, Vieira não poderá reassumir o comando da Prefeitura de Bacabal, hoje com Florêncio Neto, vice do pepessista.
Agora é aguardar os próximos capítulos dessa novela, até mesmo porque a plantonista deste feriado prolongado do Tribunal der Justiça é a desembargadora Cleonice Freire.

Estranho
Um detalhe na definição dos salários para os cargos a serem preenchidos por concurso na Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) tem incomodado profissionais da saúde.
Os salários oferecidos a advogados são mais altos do que os de profissionais da área. Segundo o edital, um advogado que passar no certame terá vencimento básico de R$ 4 mil.
Enquanto profissionais da área de Saúde como, por exemplo, biomédicos, bioquímicos e enfermeiros, ganharão somente R$ 2,5 mil mensais.

DE OLHO

R$ 12,3 milhões É o valor aproximado que a Secretaria de Comunicação e Articulação Política de Flávio Dino já gastou com pessoal em 2017.

E MAIS

• O presidente do PT de São Luís, Honorato Fernandes, tem andado no interior do estado conversando com dirigentes municipais para traçar metas para a reestruturação do partido.

• Os desembargadores aprovaram a minuta da proposta para aumento do salário dos servidores do Tribunal de Justiça.

• O indicado de Ildon Marques, Frederico Ângelo, foi empossado ontem na Agência Metropolitana do Sudoeste do Maranhão. Concretizado mais um fatiamento do governo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.