Polícia

Suspeito de matar DJ maranhense Yago Sik se entrega à polícia

Lucas Albo de Oliveira, de 23 anos, teria matado Yago com dois tiros na saída de uma festa no Conic, na capital federal, na manhã do último domingo
O Estado MA, com informações do Correio Braziliense05/07/2017 às 16h06
Suspeito de matar DJ maranhense Yago Sik se entrega à polícia	Suspeito Lucas Albo de Oliveira, de 23 anos. (Foto: Divulgação / Correio Braziliense)

SÃO LUÍS – O homem acusado de matar o DJ maranhense Yago Sik, de 23 anos, sem entregou à polícia no início da tarde desta quarta-feira (5). O jovem, identificado como Lucas Albo de Oliveira, de 23 anos, matou Yago com dois tiros na saída de uma festa no Conic, na capital federal, no início da manhã do último domingo (2).

Segundo informações da polícia, Lucas Albo entrou pela garagem do prédio. Ele usava uma blusa com capuz. O pai do Lucas, Pedro José de Oliveira Neto, acabou na delegacia nesta manhã, ao ser abordado, por acaso, em uma blitz de trânsito da Polícia Militar

De acordo com a polícia, Pedro José estava sem documentos, e, durante a abordagem, começou a chorar e contou ao policial que o filho Lucas era o jovem que assassinou Yago no Conic.

Relembre o caso:

O jovem DJ foi morto a tiros desferidos por um homem, identificado como Lucas Albo, de 23 anos, na saída de uma festa no Conic, na capital do país, no domingo, 2. O autor do crime teria agredido fisicamente a sua namorada, amiga de Yago, dentro dessa casa de evento. A vítima teria defendido a mulher.

De acordo com o tio da vítima, Henrique Neves, o sobrinho estava morando em Brasília com o pai, onde trabalhava como dj. Na noite de domingo (2), Yago Linhares foi a essa casa de evento onde presenciou Lucas Albo agredir fisicamente a namorada. “A mulher era amiga do meu sobrinho”, disse Henrique Neves.

Ele informou ainda que o acusado foi expulso do local e esperou Yago Linhares do lado de fora da casa noturna portando uma arma de fogo. A vítima levou um tiro no abdômen e na cabeça e morreu no local, enquanto o acusado tomou rumo ignorado.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte