Cidades | Balanço

78 mortes foram registradas no trânsito da Grande Ilha em 2016

Número é apenas 4% maior do que o do ano passado, quando 75 pessoas foram vítimas de acidentes de trânsito na Região Metropolitana de São Luís; do total, 77 casos foram classificados como acidentais
Adriano Martins Costa / O Estado04/01/2017
78 mortes foram registradas no trânsito da Grande Ilha em 2016Acidente fatal com motociclista ocorrido no dia 20 de fevereiro de 2016, na Avenida dos Africanos (De Jesus / O ESTADO)

Setenta e oito pessoas morreram no trânsito da Região Metropolitana de São Luís em 2016. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), por meio do seu relatório quantitativo diário de crimes violentos e outras mortes. O número é 4% maior que o de 2015, quando 75 pessoas morreram e bem inferior a 2014, que registrou 94 mortes.

Desse total de mortos, 77 foram classificados como mortes acidentais, em que o autor não teve a intenção de matar. No entanto, um desses registros, de 20 de fevereiro, que teve como vítima Maria Raimunda Martins Pereira, de 56 anos, no bairro Coroadinho, foi classificado como homicídio doloso no trânsito, em que o autor teve a intenção de matar.

Segundo a polícia, Maraimar Pereira, como era conhecida a professora e poetisa, natural de Penalva, pilotava sua motocicleta pela Avenida dos Africanos, nas proximidades do Coroadinho, quando foi atingida por uma Kombi. A professora morreu ainda no local. O motorista da Kombi, identificado como José Bulhões, estaria com sinais visíveis de embriaguez e foi autuado em flagrante pelo homicídio.

Preocupação
Apesar das reduções expressivas, os dados ainda são preocupantes. A quantidade de óbitos ocasionados por atropelamentos preocupa. Segundo as estatísticas, 42,3% das mortes se deram por atropelamentos, 38,46% resultaram de colisões e os choques ocasionaram 14,1% dos falecimentos. Outros 5,2% das vítimas morreram em capotamentos, quedas de motocicleta e derrapagens.

Além das causas dos acidentes, outro dado que preocupa diz respeito ao perfil das vítimas. 61,52% dos mortos são jovens até 40 anos de idade, comum destaque para a faixa etária entre 21 e 30 anos, que concentra 28,2% de todos os mortos. Uma criança de três anos de idade também entrou para a estatística, além outros 9 jovens entre 11 e 20 anos de idade. Os idosos correspondem a 11.53% dos mortos no trânsito, incluindo um senhor de 90 anos. Homens também são as maiores vítimas, 80,76%.

Meses
Os meses com maior número de acidentes de trânsito que resultaram em morte foram julho e agosto, com 10 mortes cada um. Abril teve nove mortes, enquanto fevereiro, 8. Junho foi o mês com menos ocorrências, apenas 3.

O horário dos acidentes também chama a atenção. A maioria das mortes (24%) foi durante a noite, entre 18h e 0h. Já 22% dos acidentes foram pela manhã, entre 6h e 12h.

Bairros
O bairro com o maior número de acidentes foi o São Cristovão, seis ao todo. Seguido da Alemanha e Maiobão, com quatro mortes cada um. Dos municípios da região metropolitana, São Luís acumulou 80,76% dos homicídios, enquanto Paço do Lumiar teve 10,25% e São José de Ribamar, 8,97%. Raposa não registrou nenhuma morte no trânsito.

TOTAL DO ANO

Homicídios Dolosos no trânsito - 1
Outras mortes acidentais no trânsito - 77
Total no ano – 78
Bairros
São Cristovão - 6
Alemanha - 4
Maiobão - 4
Jardim São Cristovão - 3
Anil - 2
Bacanga - 2
Calhau - 2
Centro - 2
Cidade Operária - 2
Cidades
São Luís - 63
Paço do Lumiar - 8
Ribamar - 7
Raposa – 0
Tipo de acidente
Colisão - 30
Choque - 11
Atropelamento - 33
Queda - 1
Outros - 3

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte