Batendo de frente

24/01/2016

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) conseguiu, sozinho, tirar do sério as principais lideranças governistas na semana passada.
O motivo foi uma proposta simples: com base em declarações de militantes dos direitos humanos no Maranhão – que acusaram o Governo do Estado de haver firmado um acordo com facções pela paz em Pedrinhas –, ele sugeriu que se abrisse uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis crimes de corrupção dentro do sistema penitenciário estadual.
O governo agitou-se e “respondeu” por meio de figuras já conhecidas, uma delas o seu líder na Assembleia Legislativa, deputado Rogério Cafeteira (PSC), que afirmou ser a proposta do oposicionista um “tiro no pé”, uma vez que investigação desse porte acabaria por abarcar, também a gestão passada.
Pensavam os governistas que, assim, o fariam recuar. Mas Adriano Sarney manteve-se firme e desmontou o discurso do Palácio dos Leões.
- Apoio CPI de Pedrinhas, hoje e ontem. Por que não? Se a CPI de Pedrinhas envolver também o ano de 2014, vamos finalmente descobrir quem estava por trás das rebeliões - rebateu.
E os governistas emudeceram.
Pelo visto, o assunto deve ser pauta no reinício dos trabalhos no Legislativo.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte