Por engano

Facção invade e incendeia casa de empresário acreditando ser de policial

Criminosos escreveram várias ameaças nas paredes; moradora fez vídeo mostrando os estragos na residência no Alto do Turu II
04/12/2015 às 15h23

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR - O empresário Arlan Jorge Demétrio, de 35 anos, foi surpreendido na noite de quinta-feira (4) com a ligação dos seus vizinhos do Alto do Turu II, na Região Metropolitana de São Luís. Eles entraram em contato para informar que a casa em que ele mora com a família estava pegando fogo. A maior surpresa, porém, foi descobrir que provavelmente foi confundido.

A casa na Rua 6 do bairro foi incendiada depois que foi assaltada por, supostamente, membros de uma facção criminosa. Os vizinhos tentaram apagar o fogo, mas as chamas só foram controladas após a chegada do Corpo de Bombeiros. Arlan Jorge, que trabalha no ramo da vidraçaria, teve um prejuízo de cerca de R$ 20 mil.

Dentro da residência, para surpresa do empresário e da sua esposa, continham ameaças de mortes nas paredes. Eles acreditam que a casa tenha sido confundida com a de um policial, por conta de algumas das frases deixadas por eles: "Vai morrer PM que mora nesta casa", "Quem cagueta vai morrer", "Roubei tua casa e roubei joia da tua filha".

A esposa de Arlan Jorge filmou os estragos causados na casa. Assista:

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte