Crime bárbaro

Presa mãe de bebê que morreu após sofrer violência física e sexual em São Mateus do Maranhão

Mulher prestou depoimento no dia da morte da criança, que tinha apenas dois meses de vida; pai está foragido.

Imirante.com

Polícia Civil investiga a morte de uma criança de dois meses em São Mateus do Maranhão.
Polícia Civil investiga a morte de uma criança de dois meses em São Mateus do Maranhão. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

SÃO MATEUS DO MARANHÃO - A mãe da menina de apenas dois meses de idade que morreu após sofrer violência física e sexual no município de São Mateus do Maranhão, a 180km de São Luís, foi presa preventivamente pela Polícia Civil do Maranhão no início da noite desta quarta-feira (16). De acordo com informações policiais, a mulher foi identificada como Nayara da Conceição Monteiro, de 23 anos.

Leia também: Polícia investiga morte de bebê com sinais de violência física e sexual em São Mateus

Após a polícia ser informada da morte do bebê, ocorrida na última segunda-feira (14), Nayara Monteiro foi detida e encaminhada à delegacia, onde prestou depoimento. De acordo com Nayara, o pai foi a última pessoa a ter contato com a criança e disse que ela morreu após sofrer um infarto. Depois disso, a mãe da menina foi liberada, já que não havia um mandado de prisão preventiva contra ela, o que só ocorreu nesta quarta-feira.

A Polícia Civil trabalha com a possibilidade de a mãe ter participado da morte da própria filha, mas o caso continua sendo investigado. O pai da criança, identificado como Romerito Faro, está foragido e tem um mandado de prisão preventiva contra ele.

Crime bárbaro

A Polícia Civil só foi informada da morte da menina após o Conselho Tutelar receber denúncias de que o velório estava sendo realizado na casa da família, com portas fechadas e o pai da criança impedindo a entrada das pessoas.

Diante da estranheza da situação, os conselheiros tutelares foram até o local, mas o carro da funerária já havia partido com o corpo para o enterro. A equipe, entretanto, impediu o sepultamento para que fosse realizado um exame cadavérico.

O exame de corpo de delito, por sua vez, constatou que a criança estava com a cabeça, vértebra e face quebradas, além de alguns hematomas nas costas. O exame de conjunção carnal também revelou que a criança havia sofrido violência sexual.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.