(Divulgação)

COLUNA

Estado Maior
Notas sobre a política local, regional e nacional.
Estado Maior

Greve resolvida, mas os problemas no sistema de transporte público de SL continuam

Prefeitura de São Luís, para acabar com a greve, terá que arcar com o reajuste salarial dos rodoviários e repassar quase R$ 8 milhões em subsídio para os empresários.

Ipolítica

Paradas de ônibus ficaram vazias por três dias em São Luís devido a greve dos rodoviários
Paradas de ônibus ficaram vazias por três dias em São Luís devido a greve dos rodoviários (Foto: Nice Ribeiro/TV Mirante)

SÃO LUÍS - A greve dos rodoviários chegou ao fim nesta sexta-feira, 9, mas o problema no sistema de transporte público de São Luís não foi resolvido. O reajuste salarial dos motoristas e cobradores e o aumento do subsídio em nada vai garantir que o serviço seja prestado com qualidade aos usuários.

Sobre o subsídio, o valor a ser pago por passagem pela Prefeitura de São Luís é de R$ 1,35. Isto é quase o dobro do que vinha sendo pago até 2023 quando o município repassava R$ 0,70 às empresas. Significa que dos cerca de R$ 4 milhões mensais repassados, o valor agora será de quase R$ 8 milhões.

Além deste subsídio, os percentuais de reajuste dos rodoviários também será dado pela Prefeitura de São Luís aos empresários. Ou seja, mais dinheiro público para a iniciativa privada.

Mas subsidiar um sistema de transporte público não é algo restrito a São Luís. Outras administrações também o fazem. O que é preciso cobrar da Prefeitura, neste momento, é que com tanto dinheiro público em jogo para manter o sistema funcionando, as empresas precisam oferecer um serviço de qualidade aos usuários.

Então, é preciso cobrar o cumprimento do contrato que prevê, por exemplo, ar condicionado em  80% da frota, renovação desta frota, maior número de veículos circulando para reduzir o tempo de espera e ainda a superlotação nos ônibus.

Resta saber se a gestão de Eduardo Braide (PSD) fará de fato estas cobranças porque em três anos o prefeito não focou no sistema de transporte público deixando os empresários agirem como querem e dificultando a vida dos usuários e, claro, causando enormes transtornos a cada greve e nesta administração atual já foram cinco.

Mais problemas

Além da questão dos ônibus, o prefeito Eduardo Braide precisa resolver outros problemas que dizem respeito ao transporte público também.

Em três anos de mandato, Braide não construiu um abrigo de ônibus em São Luís. Em vários pontos, os passageiros ficam no sol ou na chuva dependendo do tempo.

E novos abrigos foram promessa de campanha do prefeito Eduardo Braide e, que como muitas, não saiu do papel.

Sem terminais

Também não se concretizou a construção de novos terminais de integração conforme prometido pelo então candidato Eduardo Braide em 2020.

Mas se não teve como construir, o prefeito deveria fazer cumprir o que tem no contrato que é para as empresas manterem os terminais existentes.

Mas nada disso é feito e o sistema de transporte como todo é caótico.

As opiniões, crenças e posicionamentos expostos em artigos e/ou textos de opinião não representam a posição do Imirante.com. A responsabilidade pelas publicações destes restringe-se aos respectivos autores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.