Estado Maior

Problemas de São Luís: falta limpeza pública

Sem um comitê gestor de limpeza urbana funcionando de fato, a Prefeitura de São Luís patina em uma área que passa pela questão de saúde e turismo.

Ipolítica

Prefeito Eduardo Braide patina na gestão de limpeza pública
Prefeito Eduardo Braide patina na gestão de limpeza pública (Reprodução TV Mirante)

SÃO LUÍS - São quase dois anos como prefeito de São Luís e Eduardo Braide (sem partido) ainda não conseguiu mostrar a que veio. Ações pontuais sem a firmeza necessária para resolver problemas básicos da capital.

Um exemplo é a limpeza. São Luís nunca teve tanto lixo acumulado em bairros e até avenidas. Canteiros cheios de matos e uma Avenida Litorânea sem uma limpeza diária que garante menos areia na pista.

Na Avenida Ferreira Gullar o problema se repete. São cerca de três pontos que o lixo se acumula. Na época em que Edivaldo Júnior (PSD) comandava São Luís, na via em questão, o lixo era recolhido duas vezes ao dia.

Mas o problema tem motivo. O primeiro é que Braide reduziu o valor do contrato que tem com a empresa de limpeza. Reduzindo assim o serviço também.

Depois que o prefeito de São Luís não mais colocou um novo gestor do comitê de limpeza urbana. Desde que Joabson Júnior deixou o comitê, nenhum outro nome foi para presidir.

O resultado é uma cidade suja, com um cenário de abandono. Uma pena!

Sem oposição I

O PL do deputado Josimar de Maranhãozinho não pretende ficar no bloco de oposição na Assembleia Legislativa. O mais provável é que os deputados estaduais eleitos fiquem no grupo independente.

Maranhãozinho disse à coluna que a ideia é que os deputados do PL votem de acordo com a demanda da sociedade. “O que for bom para a população, deve ser aprovada”.

O mais provável mesmo é que a postura na Assembleia vai depender do tratamento que o Palácio dos Leões der aos parlamentares.

Sem oposição II

E na Câmara dos Deputados a bancada do PL do Maranhão não deverá ser oposição também. Josimar garante que o ideal é a postura de independência.

Com isto, Detinha, Pastor Gil, Júnior Lourenço e o próprio Josimar de Maranhãozinho não farão oposição ao governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

Vale lembrar, claro, que a direção nacional do PL já se posicionou e se colocou como oposição ao próximo governo a partir de 2023.

 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.