Estado Maior

Braide poderá se filiar ao PSD pensando na reeleição em 2024

Prefeito de São Luís abriu canal de diálogo com o presidente nacional da sigla, Gilberto Kassab, para garantir a filiação.

Ipolítica

- Atualizada em 09/11/2022 às 17h51
Eduardo Braide pode ser o próximo filiado do PSD no Maranhão
Eduardo Braide pode ser o próximo filiado do PSD no Maranhão (Paulo Soares / Grupo Mirante)

SÃO LUÍS - Já faz um tempo que o prefeito de São Luís, Eduardo Braide, decidiu deixar o Podemos (partido pelo qual ele se elegeu) por posicionamentos políticos eleitorais da sigla que não estavam de acordo com o que Braide pensava.

Agora, no fim de 2022 e às vésperas de ano eleitoral, o prefeito de São Luís começou a debater sobre filiação. Já foram feitas algumas conversas, mas a que mais avançou - até o momento - foi com o PSD, partido do ex-prefeito da capital Edivaldo Júnior.

Braide tem tido diálogo constante com o deputado federal e presidente do PSD no Maranhão, Edilázio Júnior, que vem fazendo a interlocução do prefeito com o presidente nacional da sigla, Gilberto Kassab.

Se for confirmada esta filiação e ela durar até 2024 - data da eleição municipal - o tabuleiro político embaralha na capital maranhense. Isto porque o PSD deve ser da base de apoio do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

Isto significa, na prática, que Eduardo Braide poderá ser um candidato aliado de Lula devido ao partido. Ou um dos candidatos.

Enfim, são possibilidades que poderão se concretizar ou não. Porque, no dito no início, a questão da filiação ainda está com o diálogo em curso. 

Interesse

Eduardo Braide tem interesse especial pelo PSD. Ainda é um partido considerado de médio porte, logo, com uma estrutura razoável para boa.

Basta olhar o financiamento público da campanha de Edivaldo Júnior para governador do Maranhão. A direção nacional da legenda garantiu quase R$ 5 milhões para o ex-prefeito.

Outro motivo é que ele pode retirar Edivaldo Júnior da sigla ou, então, impedir que o ex-prefeito decida concorrer a Prefeitura de São Luís de novo.

Mais motivo

Na verdade, Edivaldo poderá até concorrer, mas não por um partido como o PSD. 

Como se sabe que boa parte das legendas no Maranhão estão alinhadas ao governo estadual, Edivaldo teria dificuldades de conseguir um partido razoável para a disputa de 2024.

Mas as costuras estão sendo iniciadas. Os cenários ainda mudarão até chegar o período eleitoral.

Encontrado

Finalmente o deputado estadual Wellington do Curso (PSC) foi intimado a se manifestar na ação que trata da cota de gênero em relação a chapa do PSC para deputado estadual.

A Justiça Eleitoral levou quase 15 dias para encontrar o parlamentar. Agora Wellington terá cinco dias (ou seja, até a próxima segunda-feira, 14) para falar à Justiça sobre as acusações apresentadas.

Só relembrando que o PSC assim como o União Brasil são acusados por candidatos e partidos de terem desobedecido a regra da cota de gênero tendo menos de 30% de candidatas mulheres conforme prevê a legislação.

Presença

O ex-governador e senador eleito Flávio Dino (PSB) acompanha o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, em agenda no Supremo Tribunal Federal (STF).

Lula encontrará com a presidente da Corte, ministra Rosa Weber. Dino acompanha a comitiva do petista que tem ainda o vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin.

A presença de Flávio Dino deixa mais rumores sobre sua ida para um ministério do presidente eleito. Torcida é o que não falta para que a possibilidade de compor o primeiro escalão de Lula se concretize.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.