Feminicídio

Cabo da PM suspeito de matar a namorada é preso novamente por determinação judicial

A vítima tinha 17 anos e acabou sendo morta a tiros na chácara da família do militar, na cidade de Coroatá.

Imirante.com

- Atualizada em 07/10/2022 às 15h02
O cabo da PMMA Gilgleidson foi preso suspeito de matar a namorada, em Coroatá.
O cabo da PMMA Gilgleidson foi preso suspeito de matar a namorada, em Coroatá. (Foto: Divulgação)

SÃO LUÍS -  O cabo da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), Gilgleidson Pereira Melo, foi preso novamente nesta sexta-feira (7), em São Luís, suspeito de matar a namorada, identificada como Ana Carolina da Silva Carvalho, de 17 anos. O crime aconteceu no dia 5 de julho de 2021 em uma chácara da família do militar, no bairro Mocó, em Coroatá, interior do Maranhão.

Leia também em: 

SSP muda comando de batalhão em Bacabal após morte de comerciante e prisão de PMs

Polícia solicita prisão de PM do Pará acusado de homicídio em Caxias

Segundo a Polícia Civil, após o crime de feminicídio, o policial militar fugiu de Coroatá. Ele foi preso posteriormente na cidade de Timon, no Maranhão. Logo após, ele foi transferido para São Luís, mas, acabou sendo solto por determinação judicial.

No dia 2 de abril deste ano, uma equipe da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP) realizou a reprodução simulada no local onde aconteceu o crime e o Ministério Público pediu a prisão do militar. Nesta sexta-feira, os policiais prenderam o cabo Gilgleidson Melo em cumprimento de ordem judicial.

Feminicídio

O corpo da adolescente Ana Carolina foi encontrado com marcas de tiros no interior da chácara onde residia o policial militar, em Coroatá. A polícia foi comunicada e o corpo foi removido primeiramente para o hospital da cidade. O caso é investigado pela equipe do Departamento de Feminicídio da SHPP.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.